Açoriano Oriental
Juízes e procuradores pedem mais dignidade nos tribunais

A grande maioria dos tribunais nos Açores funcionam sem ar condicionado. Uma situação que motiva de todos os setores da Justiça


article.title

Foto: Eduardo Resendes/Arquivo AO
Autor: Luís Pedro Silva

A maioria dos tribunais nos Açores funciona sem equipamentos de ar condicionado. Uma situação que motiva queixas de juízes, procuradores, funcionários, advogados e, inclusivamente, testemunhas.

O juiz Pedro Lima, representante da Associação Sindical de Juízes, afirma que “se vive um autêntico suplício, porque, como todas as pessoas sabem, as condições do clima nos Açores não são compatíveis com a inexistência de ar condicionado”, acrescentando que esta situação prejudica a produtividade nos tribunais.
“Ninguém consegue estar a trabalhar com os pingos da transpiração a cair no teclado do computador”, frisa.



Ler mais na edição desta quinta-feira, 28 novembro 2019, do jornal Açoriano Oriental



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.