Israel adia lançamento de ofensiva terrestre para dar tempo às negociações


 

Lusa/AO online   Internacional   20 de Nov de 2012, 08:36

O Governo israelita decidiu adiar uma ofensiva terrestre na Faixa de Gaza para dar tempo aos esforços de mediação para que seja alcançado um cessar-fogo, informou esta terça-feira a imprensa local.

A decisão foi tomada pelo Gabinete de Segurança, composto pelos nove principais ministros israelitas, que esteve a analisar, até ao início da madrugada, se aceitava a proposta egípcia de tréguas ou apostava em outras opções na sua ofensiva "Pilar de Defesa" em Gaza.

No final da reunião não houve comunicados oficiais, contudo, a imprensa israelita destaca hoje que a decisão de adiar a entrada por terra na Faixa de Gaza deveu-se às fortes pressões de que está a ser alvo o governo de Benjamin Netanyahu, sobretudo por parte de Washington, para que seja encontrada uma saída para o conflito em Gaza, indica a agência noticiosa espanhola Efe.

A ofensiva militar israelita, que entrou hoje no seu sétimo dia, causou já a morte a mais de cem palestinianos e cerca de mil feridos, metade dos quais civis, tendo-se registado ainda a morte de três israelitas, também civis, desde o início desta operação na quarta-feira.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.