Inspetora Regional destaca atividade desenvolvida na promoção da melhoria das condições de trabalho

Inspetora Regional destaca atividade desenvolvida na promoção da melhoria das condições de trabalho

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   18 de Out de 2018, 15:21

A Inspetora Regional do Trabalho destacou esta quinta-feira, na Ribeira Grande, a importância das empresas prestadores de serviços de segurança e saúde no trabalho, adiantando que, só em 2017, a Inspeção Regional do Trabalho (IRT) realizou visitas a 165 empresas-clientes, abrangendo um universo de cerca de 2.700 trabalhadores.

Citada em nota do executivo, Ilda Batista, afirmou na abertura das Jornadas de Higiene e Segurança no Trabalho que "na proximidade dos empresários, as empresas prestadoras de serviços de segurança conseguem mais facilmente fazer entender a relevância de se investir em segurança”, frisou Ilda Batista, sublinhando que estas empresas são “aliadas na melhoria das condições de trabalho, no combate aos acidentes e às doenças profissionais”.


A Inspetora Regional salientou ainda que “a dimensão do mercado regional e a mentalidade de alguns empresários” leva a que, muitas vezes, se abdique de “investir em segurança para o fazer em algo cujo retorno seja mais célere, mais palpável ou contabilizável, mas erradamente menos relevante para quem trabalha”.

Neste sentido, acrescenta a nota, a Inspeção Regional do Trabalho tem vindo a intensificar o número de visitas especificamente destinadas a verificar as condições de segurança dos locais de trabalho, tendo o número de visitas passado de 377, em 2013, para 840 em 2017, sendo que, este ano, já foram realizadas 750 visitas.

No entanto, Ilda Batista considera que “há ainda muito a fazer” visando a sensibilização da comunidade em geral, defendendo, por isso, o prosseguimento de medidas como promover ações de divulgação, alertar diretamente os trabalhadores e empregadores, bem como auditar as empresas prestadoras de serviços de segurança, fiscalizar o cumprimento das obrigações legais e agir coercivamente, caso seja necessário.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.