Açoriano Oriental
Governador de Nova Iorque acusa Trump de "tentar ativamente matar" esta cidade

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, acusou o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de “tentar ativamente matar Nova Iorque”.


Governador de Nova Iorque acusa Trump de "tentar ativamente matar" esta cidade

Autor: Lusa/AO Online

“Trump está ativamente a tentar matar a cidade de Nova Iorque. É pessoal. Penso que é psicológico. Ele está a tentar matar Nova Iorque”, disse Andrew Cuomo numa conferência de imprensa.

Cuomo, do Partido Democrata, e Trump, líder do Partido Republicano, têm estado envolvidos em vários confrontos verbais há meses.

O último aconteceu a 02 de setembro, quando o Presidente ameaçou cortar os fundos federais a cidades onde se registaram notáveis protestos contra o racismo, incluindo Nova Iorque, Washington, Seattle e Portland, Oregon, governadas pela oposição democrática e rotuladas como “jurisdições anarquistas”.

Trump assinou um documento distribuído pela Casa Branca declarando que o seu Governo “não permitirá que os dólares dos contribuintes federais financiem cidades que se tenham deteriorado até ficarem sem lei”.

Na altura, Cuomo minimizou a ameaça de Trump e disse: [Trump] não é um rei. Não pode tirar o dinheiro da cidade de Nova Iorque. Este é um esquema ilegal”.

Esta não é a primeira vez que Trump tenta privar as localidades de financiamento federal para políticas a que se opõe. E no último mês ampliou o seu 'slogan' “lei e ordem”, transformando-o num 'slogan' de campanha para as eleições de 03 de novembro.

Desde então, tem insistido em denunciar os “anarquistas” e “criminosos” que têm estado envolvidos nas manifestações anti-racistas, sem os distinguir da maioria que tem protestado pacificamente.

Na sua aparição de hoje, Cuomo acusou Trump de ter aprovado a lei de reforma orçamental, conhecida como SALT, para prejudicar a cidade, que, após a sua entrada em vigor, ficou com menos 14 mil milhões de dólares (quase 12 mil milhões de euros).

Disse também que o Presidente se recusa a financiar a expansão do metro na Segunda Avenida, a criação de um comboio aéreo para o aeroporto de LaGuardia e outras obras de infraestrutura, como a reconstrução dos túneis entre Nova Iorque e a vizinha New Jersey.

Também disse ser responsável por fazer de Nova Iorque o epicentro global da covid-19 em março, com várias dezenas de milhares de mortos.

“Donald Trump causou o surto de coronavírus em Nova Iorque, isso é um facto”, disse Cuomo, antes de dizer que enquanto as autoridades estavam a cortar o tráfego aéreo com a China, as viagens entre os EUA e a Europa foram autorizadas a continuar, o que favoreceu a entrada do novo coronavírus.

Também o criticou por ter prometido “proteger o povo desta nação” através da construção de um muro na fronteira com o México, mas não impediu o vírus.

“Perdemos mais pessoas por dia para a covid-19 do que qualquer outra nação do planeta. Sabe quem fez isso? A incompetência de Donald Trump e agora eles não vão fornecer fundos federais para ajudar a reparar os danos que criaram”, disse Cuomo, que mais uma vez acusou a administração Trump de não querer ajudar os estados com lideranças do Partido Democrata.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.