Galp e SATA distinguidas nas 100 Maiores Empresas dos Açores 2008

Carregando o video...

 

Rui Jorge Cabral   Regional   12 de Nov de 2009, 22:20

A edição 2008 do ranking das 100 Maiores Empresas dos Açores revela uma economia com vontade de crescer, ainda que afectada pela crise. Uma economia fortemente centrada nas ilhas de São Miguel e Terceira e no sector terciário. SATA Internacional foi a maior e a Galp a melhor empresa.

A crise financeira internacional, que ‘rebentou’ em 2008, não passou ao lado dos Açores, mas o sector empresarial tem revelado solidez. Globalmente, as empresas vendem mais, mas quase metade viu o seu volume de negócios ressentir-se no ano passado e os resultados líquidos globais ‘emagreceram’.

Estas são as principais conclusões a retirar do ranking das "100 Maiores Empresas dos Açores 2008", uma publicação da Açormédia que foi lançada quinta-feira à noite com a entrega de prémios no Hotel Açores Atlântico e que na sexta-feira acompanha nas bancas o Açoriano Oriental, sendo distribuída pelos assinantes no fim-de-semana.

O ranking das 100 Maiores Empresas dos Açores é o ‘coração’ da economia açoriana. São quantitativamente apenas 2 por cento das empresas açorianas, mas têm mais de 10 por cento dos trabalhadores e representam cerca de 20 por cento do Valor Acrescentado Bruto da economia açoriana. Dois terços das 100 Maiores Empresas dos Açores estão no sector terciário da economia e mais de 90 por cento estão nas ilhas de São Miguel e Terceira.

O restrito ranking das 10 Maiores Empresas manteve-se praticamente inalterado e, face ao ano passado, revelou sobretudo o momento menos bom que atravessa a construção civil. Já o ranking das 10 Melhores Empresas registou sete alterações, com as posições consolidadas no mercado a serem determinantes, num ano de instabilidade.

 

Veja a lista das 10 Maiores e das 10 Melhores Empresas dos Açores em 2008 na edição impressa do Açoriano Oriental de 13 de Novembro de 2009.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.