Futuro do título O Independente é hoje decidido pelos credores do semanário


 

Lusa/Ao online   Nacional   19 de Nov de 2007, 07:17

Os credores do semanário O Independente, que encerrou em Setembro de 2006, avaliam hoje um plano de insolvência proposto para a empresa, que inclui o lançamento de um jornal e o pagamento de parte da dívida.
A Assembleia de Credores realiza-se no Tribunal do Comércio de Lisboa.

    Caso os credores aprovem hoje o plano de insolvência proposto, e após avaliação e homologação por parte do Tribunal, será executado, num prazo de 45 dias, um plano de pagamentos por três grupos de credores, num montante de cerca de 750 mil euros.

    O primeiro grupo de credores envolve o Estado, a Segurança Social e os trabalhadores e ex-trabalhadores, estando previsto que recebam 30 por cento da dívida do jornal em dinheiro.

    Para o segundo grupo, onde estão incluídos bancos e fornecedores de serviços, o plano propõe o pagamento de 20 por cento da dívida em dinheiro.

    O plano, documento ao qual a Lusa teve acesso em Outubro passado, inclui ainda os credores com origem em permutas de publicidade, prevendo-se o pagamento de 2,5 por cento em dinheiro e 7,5 por cento em publicidade num futuro projecto.

    O restante montante da dívida, cujo valor total ronda os 4 milhões de euros, será perdoado, de acordo com o plano.

    O plano prevê, entre outras medidas, o objectivo de, aproveitando o título do semanário O Independente, "vir a ser lançado um jornal, a curto prazo, mas cujas características em concreto se desconhecem".
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.