Referendo na Venezuela

EUA vêem resultado como uma "notícia positiva"

EUA vêem resultado como uma "notícia positiva"

 

Lusa / AO online   Internacional   3 de Dez de 2007, 10:54

O subsecretário de Estado norte-americano Nicholas Burns disse esta segunda-feira que é uma "notícia positiva" a derrota de Hugo Chávez no referendo sobre a emenda constitucional com menos de 50 por cento dos votos.
"Devo dizer que é uma notícia positiva (…) Pensámos que este referendo ia fazer com que Chávez fosse Presidente para sempre e isso não seria um desenvolvimento positivo", disse o responsável norte-americano ao canal de televisão Channel News Asia, à margem de uma visita oficial a Singapura.

"Num país que quer ser uma democracia o povo fala e o povo falou pela democracia e contra um poder ilimitado", acrescentou.

Cerca de 16 milhões de venezuelanos foram convocados domingo às urnas para se pronunciarem em referendo sobre uma emenda constitucional proposta pelo Presidente da Venezuela.

Em várias ocasiões passadas, os Estados Unidos manifestaram o seu descontentamento com algumas das medidas de Chávez que, na opinião de Washington, põem em risco a estabilidade da região.

A reforma, que visava instaurar um Estado socialista na Venezuela, permitindo a Chávez apresentar-se indefinidamente à presidência e conferindo-lhe o direito de censurar a imprensa em situações de crise, foi rejeitada pela maioria dos venezuelanos.

A resposta popular aos dois blocos de emendas propostos foi claramente um «não» em ambos os casos: no primeiro, 50,7 por cento dos venezuelanos disseram «não» e 49,29 por cento disseram «sim», no segundo, foram 51,05 por cento «não» contra 48,94 por cento «sim».

A taxa de abstenção rondou os 44,11 por cento.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.