EUA investigam ameaça terrorista “credível” mas “não confirmada”

 EUA investigam ameaça terrorista “credível” mas “não confirmada”

 

Aonilne/Lusa   Internacional   9 de Set de 2011, 07:42

Segundo divulgaram meios de comunicação social norte-americanos, citando fontes do Governo, as autoridades obtiveram informações acerca daqueles que creem ser “possíveis suspeitos” ligados à rede terrorista Al-Qaida, responsável pelos ataques de 11 de Setembro de 2001.

“É certo que há a informação de uma ameaça específica e credível, mas não confirmada”, declarou o porta-voz do Departamento de Segurança Interna, Matthew Chandler, através de um comunicado.

“Levamos todas as ameaças muito a sério”, disse Matthew Chandler, ao indicar que os EUA continuarão a tomar as medidas necessárias para mitigar ameaças que surjam. “Continuaremos a pedir aos norte-americanos para que permaneçam vigilantes durante todo o fim de semana”.

Várias cadeias de televisão mencionam a existência de pelo menos, três suspeitos, um dos quais norte-americano, que terão entrado no país com a intenção de perpetrar um atentado com um carro-bomba, sendo que, segundo avançou à BBC um responsável do Pentágono, a informação aponta para um possível ataque em Nova Iorque e em Washington.

Segundo divulgaram meios de comunicação social norte-americanos, citando fontes do Governo, as autoridades obtiveram informações acerca daqueles que creem ser “possíveis suspeitos” ligados à rede terrorista Al-Qaida, responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001.

Uma das fontes disse à cadeia Fox News que a ameaça “é específica o suficiente para causar preocupação”.

Após ter sido informado da ameaça, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, solicitou ao país para redobrar esforços, com outras fontes oficiais citadas pelas agências a indicarem que o Governo está a discutir a possibilidade de elevar o nível de alerta.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.