Europeias

“É fácil captar a atenção das pessoas com populismos”

“É fácil captar a atenção das pessoas com populismos”

 

Paulo Simões/Ana Carvalho Melo   Regional   23 de Mai de 2019, 06:43

Paula Pacheco é a candidata dos Açores e ocupa o sexto lugar na lista nacional do Aliança que é encabeçada por Paulo Sande. Para a açoriana, o voto no Aliança é um voto “num partido moderado e de centro de direita”, que “faz falta na encruzilhada de extremismos e populismos”

Porque aceitou o convite para ser candidata pelo Aliança?
Eu aceitei o convite do Aliança pelos Açores porque acredito no projeto Aliança e foi no sentido de dar conhecer o que é o Aliança - um partido novo com apenas seis meses e são as primeiras eleições a que concorre - e qual é o seu projeto.

... Sabendo que num cenário normal o Aliança não irá conseguir eleger o candidato açoriano... Isso torna mais difícil o seu trabalho?
O meu trabalho é independente da posição que estou na lista. As listas foram feitas de maneira a haver equidade na distribuição dos candidatos por todo o país, incluindo as Regiões Autónomas, foi também tido o cuidado de inserir tanto homens com mulheres, de forma a haver paridade na escolha dos candidatos. Os Açores ficaram com o sexto lugar.


Pode ler a entrevista na íntegra na edição desta quinta-feira, 23 maio 2019, do jornal Açoriano Oriental


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.