Açoriano Oriental
Depressão Elsa provoca 19 ocorrências sem gravidade em cinco ilhas dos Açores

A depressão Elsa provocou durante a madrugada e manhã desta quinta-feira 19 ocorrências em cinco ilhas dos Açores, mas não se registaram feridos ou estragos avultados, revelou a Proteção Civil.

article.title

Foto: SRPCBA
Autor: Lusa/AO Online

“Há a registar durante a madrugada e início da manhã 19 ocorrências no arquipélago, em que 12 delas se concentram na ilha de São Miguel, três na ilha Terceira, uma na ilha de São Jorge, uma na ilha do Pico e duas na ilha do Faial”, adiantou o vice-presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), Osório Silva, em conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Entre as ocorrências registadas pela Proteção Civil, contam-se seis quedas de árvores, cinco quedas de estruturas, sete quedas de cabos e uma obstrução da via.

“Não há a registar danos pessoais nem de bens. Acima de tudo, essas ocorrências estão relacionadas com a queda de algumas estruturas de pequena monta e com a queda de árvores, algumas delas de grande porte”, salientou o vice-presidente da Proteção Civil.

Já na madrugada de quarta-feira, tinham sido registadas outras sete ocorrências de pequena dimensão nas ilhas de São Jorge, Terceira e São Miguel.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou todas as ilhas dos Açores sob aviso laranja até às 18h00 de hoje, devido às previsões de vento forte, com rajadas até 130 quilómetros/hora do quadrante oeste e agitação marítima, com ondas de altura significativa entre seis a nove metros de oeste/noroeste.

Segundo Osório Silva, a rajada máxima foi registada no aeroporto de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, às 08h00, com 107 km/hora, mas em todas as ilhas do arquipélago se verificaram rajadas a rondar os 100km/hora.

O vice-presidente da Proteção Civil apelou à população para que continue a adotar medidas de autoproteção, pedindo que evite deslocar-se para junto da encosta, que tenha prudência ao circular na via pública e que tenha cuidado com objetos soltos nas habitações, que possam ser projetados pelo vento, sobretudo tendo em conta que é comum existirem decorações de Natal no exterior nesta época do ano.

“Vamos continuar a manter a prudência e a acompanhar o evoluir do estado do tempo até às 18:00, hora em que se prevê terminar o aviso laranja relativamente ao vento”, frisou, acrescentando que, “segundo as previsões do IPMA, durante a tarde o vento irá acalmar”.

No que diz respeito às ligações aéreas, o porta-voz da transportadora SATA, António Portugal, adiantou hoje à agência Lusa que um voo proveniente de Boston, nos Estados Unidos, que deveria ter chegado às 06h30 à ilha Terceira, teve de divergir para o Porto por causa do mau tempo.

“Por causa do vento forte, o voo teve de divergir para o Porto. Este aparelho ia fazer depois a ligação Terceira-Porto, pelo que esta teve de ser cancelada”, disse.

António Portugal indicou ainda que não tem havido “problemas de maior, apenas alguns atrasos”.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.