Congresso, em Outubro nos Açores, debate questões sobre o sector editorial

Congresso, em Outubro nos Açores, debate questões sobre o sector editorial

 

Lusa/Aonline   Regional   23 de Ago de 2011, 16:28

O primeiro Congresso do Livro, que acontece em Outubro na ilha Terceira (Açores), irá debater a digitalização, as alterações no circuito de comercialização, a legislação e o combate à pirataria no sector, disse à Lusa fonte da organização

O congresso é organizado pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), realizar-se-á nos dias 28 e 29 de Outubro no auditório do Ramo Grande, em Praia da Vitória, e contará com a presença do presidente da Federação Europeia de Editores, Fergal Tobin, e do diretor da Biblioteca de Arte da Fundação Gulbenkian, José Afonso Furtado, entre outras personalidades.

O encontro “realiza-se num momento em que grandes desafios se colocam ao setor, uns resultantes da sua normal evolução e modernização, outros da grave e persistente crise económica e financeira mundial”, disse à Lusa fonte da direção da APEL.

Nas seis sessões do congresso serão abordadas “questões preocupantes para o setor como a digitalização e os ‘novos livros’, as alterações no circuito de comercialização, a legislação, o combate à pirataria e à cópia ilegal, os direitos de autor na era do digital, as políticas públicas para com o livro e a leitura", elencou.

Em debate estará também o papel da APEL, prevendo a organização “definir orientações e recomendações”.

O escritor Vitorino Nemésio, nascido nos Açores, será homenageado com a divulgação do vencedor de um prémio com o nome do autor de “Mau Tempo no Canal”, bem como dos distinguidos com os Prémios Editor, Livreiro, Tradutor, Jornalista e Carreira, todos entregues pela APEL.

O congresso divide-se em cinco painéis. O primeiro, na manhã do dia 28 de Outubro, intitula-se “O novo paradigma editorial” e nele serão abordados temas como “O livro e a leitura hoje”, “Relações Autor/Editor/Livreiro/Leitor”, “Os novos editores, os novos distribuidores, os novos livreiros” e “O papel dos Media”.

O segundo painel, que ocupará toda a tarde do dia de abertura, é dividido em duas partes e intitula-se “Enquadramento legal”, e estarão em debate temas como a “Lei do Preço Fixo e o IVA nos livros”, “O Plano Nacional de Leitura”, a “Lei da Cópia Privada e Pirataria na era do digital” e um estudo realizado pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa sobre o setor do livro e o impacto económico da cópia ilegal.

Outros painéis são sobre as mudanças no mercado do livro e o papel da APEL, na manhã do dia 29, e à tarde debate-se “O livro e as novas tecnologias”.

O crítico, publicista, professor de edição e escritor espanhol Jordi Nadal fará a conferência de abertura, que se intitula “O Mundo do livro Mudou”, dando o mote ao congresso, que reunirá na ilha açoriana editores e livreiros e que será inaugurado pelo presidente do Governo Regional, Carlos César.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.