Saldos

Comerciantes optimistas sobre período marcado por fortes reduções de preços

Comerciantes optimistas sobre período marcado por fortes reduções de preços

 

Lusa/AO online   Economia   27 de Dez de 2011, 16:50

  As associações de comerciantes de Lisboa e do Porto estão confiantes em relação à época de saldos, que deverá registar fortes quebras de preços.
“Hoje já há empresas que começaram a preparar as montras e que se prevê que vão ter saldos acima dos 60, 70 por cento, muito abaixo do preço de custo, o que quer dizer que é uma tentativa de as pessoas escoarem os ‘stocks’, tendo menor prejuízo”, afirmou à Lusa a presidente da União de Associações do Comércio e Afins (UACS), Carla Salsinha.

O presidente da Associação de Dinamização da Baixa Pombalina, Manuel Lopes, declarou que “os saldos terão que ser muito fortes para atrair as pessoas”, acreditando que não se vai verificar “um decréscimo tão forte como alguns sectores estão a perspectivar”.

Por seu lado, o presidente da Associação de Comerciantes do Porto, Nuno Camilo, lembrou que “as lojas já estavam quase em saldos, uma vez que desde o início de Dezembro que já apresentavam promoções na ordem dos 30, 40, 50 por cento de reduções dos seus preços”.

Ainda assim, Nuno Camilo espera que a época que começa na quarta-feira e termina a 28 de Fevereiro seja “bastante agradável”, visto que “apesar de o poder de compra ter vindo a diminuir existem preços bastante convidativos e bastante baixos”.

Já Carla Salsinha referiu que “há alguma expectativa de que este período de saldos possa vir a fazer um balanço relativamente à época de Natal, que foi extremamente fraca para o comércio de proximidade”.

Da mesma opinião é Manuel Lopes, alguém que diz ter perspectivas animadoras em relação ao futuro e que salienta que os saldos precisam de ser fortes para que “os empresários encontrem dinâmica e energias para continuarem” face às dificuldades que se aproximam em 2012.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.