Política

CDS-PP reúne segunda-feira em Ponta Delgada


 

Lusa/AO online   Regional   12 de Set de 2008, 18:58

O CDS-PP reúne segunda-feira, nos Açores, os seus deputados num encontro parlamentar em que serão analisados temas como a alteração ao regime do Rendimento Social de Inserção e a revisão do Estatuto Político-Administrativo dos Açores.
A reunião de trabalho, a ter lugar na cidade de Ponta Delgada, vai contar com a presença do líder parlamentar do CDS-PP na Assembleia da República, Diogo Feio, o eurodeputado Luís Queiró, o líder do partido nos Açores, Artur Lima, e o líder do CDS-PP Madeira e deputado do parlamento regional, José Manuel Rodrigues.

    Uma fonte do CDS-PP no arquipélago adiantou hoje à agência Lusa que o encontro começará com a intervenção do deputado na Assembleia da República Pedro Mota Soares sobre a alteração ao regime do Rendimento Social de Inserção (RSI).

    Na quarta-feira, o líder do CDS-PP, Paulo Portas, defendeu, nos Açores, a necessidade de travar os “abusos” no RSI, alegando ser “radicalmente contra” a atribuição desta prestação social a quem não quer trabalhar.

    “Acho que a opção de quem não quer trabalhar é legítima, mas não tem de ser paga pelo contribuinte”, salientou Paulo Portas, que não estará presente neste encontro de deputados populares.

    Ao parlamentar Nuno Magalhães caberá falar sobre a actual situação da segurança interna em Portugal e ao eurodeputado Luís Queiró analisar as potencialidades para os Açores da nova política marítima europeia.

    A revisão do Estatuto Político-Administrativo dos Açores, que tem sido objecto de polémica, vai também merecer a atenção dos deputados democratas cristãos, um assunto que estará a cargo do líder do CDS-PP nos Açores.

    O partido manifestou "abertura" para discutir alterações ao diploma sobre o Estatuto Político Administrativo dos Açores que respondam às preocupações suscitadas pelo Presidente da República, mas remeteu a principal responsabilidade pela lei para PS e PSD.

    Em entrevista hoje ao jornal Público, o Presidente da República, Cavaco Silva, admite utilizar o veto político se as alterações ao Estatuto dos Açores não responderem às suas dúvidas e divergências sobre o equilíbrio de poderes entre os órgãos constitucionais.

    As conclusões do encontro parlamentar popular serão apresentadas ao final do dia numa conferência de imprensa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.