CDS/Açores acusa SATA de prejudicar economia e mobilidade na ilha Terceira

CDS/Açores acusa SATA de prejudicar economia e mobilidade na ilha Terceira

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Out de 2018, 19:25

O grupo parlamentar do CDS-PP nos Açores questionou, esta quinta-feira, o executivo regional sobre a operação da SATA e "os constrangimentos à mobilidade dos açorianos" que afetam também, segundo os centristas, a economia das empresas açorianas.

Em nota enviada à imprensa, o CDS-PP dos Açores, presidido por Artur Lima, define como "inadmissível" o facto de o Governo da República continuar por resolver "o problema de transporte de carga e correio entre o continente e os Açores".

"Além disso, e tendo em conta que a Ryanair não executa essa operação e que no horário de inverno, a TAP, na maior parte das vezes, opera com um avião de menor capacidade de carga, um A319, os constrangimentos que derivam de tais circunstâncias afetam", no entender do líder do CDS-PP/Açores e deputado centrista, a economia das empresas do arquipélago.

O CDS-PP quer também saber "qual a justificação que o Governo Regional tem para a SATA efetuar no horário de inverno apenas três frequências semanais, às terças-feiras, às quintas-feiras e sábados, para a Terceira", e se o executivo socialista, liderado por Vasco Cordeiro, "não considera que os constrangimentos anunciados afetam a economia e a mobilidade nas ilhas Terceira, São Jorge e Graciosa".

Ainda relativamente à mobilidade e acessibilidades, O CDS lembra o anúncio da SATA de reforço de ligações e lugares entre 14 de dezembro e 07 de janeiro, mas frisa que, "lamentavelmente", não foi considerado "nenhum voo adicional para a ilha Terceira".

"Perante esta situação, o grupo parlamentar do CDS quer saber qual o motivo para a SATA não reforçar, durante o Natal e o Ano Novo, as ligações e os lugares disponíveis na rota Lisboa – Terceira – Lisboa", questiona o partido.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.