Câmara do Nordeste recusa título de cidadão honorário a Carlos César

Câmara do Nordeste recusa título de cidadão honorário a Carlos César

 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Dez de 2011, 10:50

 A Câmara Municipal de Nordeste rejeitou uma proposta dos vereadores socialistas para a atribuição ao presidente do Governo dos Açores, Carlos César, do título de cidadão honorário deste concelho da ilha de S. Miguel.

O presidente da autarquia, José Carlos Carreiro (PSD), disse hoje à Lusa que a iniciativa dos dois vereadores do PS foi rejeitada com os votos contra dos três vereadores social-democratas no executivo municipal.

José Carlos Carreiro justificou a recusa de atribuição da distinção com a contestação ao seu principal fundamento, que eram os benefícios para o concelho do projeto SCUT (estrada sem custo para o utilizador) lançado pelo executivo regional liderado pelo socialista Carlos César.

Para o presidente da Câmara de Nordeste, o empreendimento “está inacabado” no que se refere ao seu concelho, não tendo sido consideradas as sugestões do município sobre a nova estrada.

Por seu lado, a vereadora socialista Anabela Isidoro contestou a argumentação do presidente da autarquia, sublinhando as “grandes vantagens” que o projeto SCUT trouxe ao Nordeste e às ligações do concelho com o resto da ilha de S. Miguel.

Anabela Isidoro salientou ainda que a proposta socialista também se fundamentava no contributo de Carlos César no lançamento de outros empreendimentos relevantes para o desenvolvimento do Nordeste, “em especial nas áreas da agricultura e apoio aos idosos”.

A vereadora, em declarações à Lusa, recordou que em 1985 os autarcas socialistas votaram uma proposta social-democrata de atribuição de um título idêntico ao então presidente do Governo Regional, Mota Amaral, do PSD.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.