Benfica "salva-se" no final do desafio

Benfica "salva-se" no final  do desafio

 

Lusa/AO   Futebol   24 de Nov de 2007, 22:09

O Benfica "encostou-se" hoje a um ponto "provisório" do líder FC Porto (26/25), ao derrotar a Académica por 3-1 em Coimbra, com dois golos nos últimos oito minutos, na 11ª jornada da liga portuguesa de futebol
Dois erros do guarda-redes da Académica, incluindo uma saída em falso que resultou num golo de calcanhar de Luisão, ajudaram hoje à vitória do Benfica, em Coimbra, por 3-1 - um resultado enganador, construído nos últimos minutos da partida. 
O Benfica deu a volta ao marcador aos 86 minutos, fazendo o 2-1 na sequência de um longo lançamento da linha lateral efectuado por Binya: o guarda-redes da Académica, Ricardo, saiu em falso, falhando a intercepção e os defesas Kaká e Nuno Piloto não conseguiram impedir Luisão de marcar, de calcanhar, de costas para a baliza. 
Ricardo ainda se esticou para evitar o golo mas acabou dentro da baliza, junto com a bola, enquanto os jogadores do Benfica festejavam na área. 
No último minuto de compensação dos três dados pelo árbitro Olegário Benquerença, o guardião da Académica voltou a falhar, não conseguindo parar um remate com pouca força de Freddy Adu que levou a bola a entrar, devagar, junto ao poste esquerdo da baliza de Ricardo. 
Com a vitória de hoje o Benfica está a um ponto da liderança do campeonato - mas tem mais um jogo que o FC Porto que domingo recebe o Setúbal - na véspera de receber, na Luz, os 'dragões'. 
O esquema montado por José António Camacho em Coimbra sofreu um revés logo aos cinco minutos com a lesão de Nuno Assis - o médio benfiquista caiu na área tocado por Pavlovic mas Olegário Benquerença nada assinalou - substituído pelo avançado paraguaio Cardozo. 
Rui Costa foi para a direita e o jogo do Benfica pareceu ressentir-se da ausência do "maestro" da zona central, ao mesmo tempo que a Académica ganhava ascendente sobre os encarnados naquela zona do terreno. 
Numa primeira parte disputada em alto ritmo, os golos surgiram na sequência de dois lances de bola parada
A Académica adiantou-se no marcador aos 24 minutos, por Lito, após livre directo de N'Doye: a bola embateu na barreira, a defesa do Benfica ficou estática a ver jogar e o avançado da Académica, oportuno, atirou cruzado para o 1-0. 
Dois minutos demorou a reacção do Benfica através do argentino Di Maria que, após jogada de Rui Costa, rematou na esquerda à barra. 
Na recarga Nuno Gomes disparou para uma grande defesa de Ricardo, a evitar o empate. 
Aos 33 minutos dos pés de Rui Costa chegou o 1-1, na marcação de um livre directo - em jeito, colocado, sem hipóteses para Ricardo - depois do lateral da Académica Nuno Piloto ter derrubado Di Maria à entrada da área. 
Na segunda parte, apesar de bem disputado, o jogo decaiu de qualidade, sem verdadeiras ocasiões de perigo em ambas as balizas durante 40 minutos. 
Cardozo pouca mais fazia que figura de corpo presente no ataque benfiquista onde já não pontificava Nuno Gomes, substituído aos 62 minutos pelo norte-americano Freddy Adu. 
A Académica mostrou-se mais acutilante na segunda metade, mas Quim teve pouco trabalho, efectuando a primeira defesa ao longo de todo o jogo aos 72 minutos, num remate de Kaká, à figura do guardião benfiquista. 
Com a vitória de hoje o Benfica soma 32 jogos consecutivos sem perder para o campeonato e a Académica mantém-se há 34 anos sem vencer os lisboetas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.