Liga Portuguesa

Benfica na liderança provisoriamente

Benfica na liderança provisoriamente

 

LUSA/AO   Futebol   7 de Dez de 2008, 20:00

O Benfica assumiu provisoriamente a liderança da Liga portuguesa de futebol, ao golear o Marítimo, no Funchal, por 6-0, em encontro da 11ª jornada da prova
Uma grande penalidade, convertida por Reyes, aos 21 minutos, um cabeceamento de Suazo, aos 42, Luisão, aos 66, Suazo de novo aos 85 e Nuno Gomes aos 87 e 90+3, deram aos lisboetas uma vitória fácil e merecida, num jogo em que se perspectivam grandes dificuldades para os benfiquistas.
No Marítimo, não se vislumbraram mexidas, com o plantel todo operacional, à excepção do habitual guarda-redes suplente Marcelo Boeck e do defesa Fernando, este pouco utilizado, ambos a recuperarem a melhor forma física.
Por opção técnica, Lori Sandri decidiu deixar no banco o ponta de lança Baba, apostando na velocidade do extremo Manú.
Já na turma de Quique Flores, as mudanças começavam pela baliza, com o até agora indiscutível Quim a nem sequer ser convocado, o que não ocorria há mais de dois anos, ainda era Ronald Koeman o treinador.
Também em relação à última partida dos “encarnados”, o empate caseiro frente ao Vitória de Setúbal (2-2), havia a registar os regressos de Luisão, Yebda e Aimar, após terem estado ausentes devido a problemas físicos.
O Benfica apresentava-se também com problemas na esquerda da sua defesa, com Jorge Ribeiro lesionado e Léo ausente no Brasil, por problemas pessoais e também não podia contar com Di Maria e Carlos Martins, ambos lesionados.
O jogo previa-se equilibrado, dado que frente a frente estavam a melhor defesa do campeonato (Marítimo) e o melhor ataque (Benfica) e começou de forma muito concentrada a meio campo, com o primeiro remate a ser dos locais, aos quatro minutos, de Marcinho, que saiu fraco e muito ao lado.
Dois minutos depois, poderia ter surgido o primeiro golo, quando Reyes, em boa jogada individual, isolou o hondurenho Suazo, com este a passar pelo guarda-redes Marcos e a atirar para a baliza, valendo o corte “in-extremis” de Antoine van der Linden, para canto.
Aos nove minutos, Suazo trabalhou na área e endossou o esférico para Ruben Amorim, que rematou forte e colocado ao ângulo direito da baliza de Marcos, que correspondeu com grande defesa para canto.
Aos 16 minutos, o Benfica ganhou uma falta no meio campo defensivo do Marítimo, Katsouranis bateu rapidamente a falta, isolando Suazo que foi derrubado pelo guarda-redes Marcos. Grande penalidade e expulsão do guardião brasileiro dos insulares.
Na conversão do livre, António Reyes bateu para o lado esquerdo do recém entrado Bruno Grassi, com a bola ainda a embater no poste antes de se anichar no fundo da baliza.
O Marítimo acusou o golo e, aos 31 minutos, o Benfica esteve perto do segundo golo, quando Aimar entrou na área, pela esquerda, após tabela com Reyes e atirou às redes laterais da baliza.
O Marítimo finalmente respondeu, aos 33 minutos, pelo inevitável Marcinho, que à entrada da área disparou forte ligeiramente ao lado direito da baliza de Moreira.
O Benfica, jogando a meio gás, alcançou o segundo golo um pouco antes do intervalo, quando na sequência de um pontapé de canto, da esquerda, apontado por Reyes, Katsouranis surgiu ao primeiro poste a desviar para o outro lado, onde surgiu Suazo a marcar o seu terceiro golo na Liga, aos 42 minutos.
Na segunda parte, o Benfica começou a ameaçar com Suazo a rematar ao lado aos 47 minutos.
A passo, frente a um Marítimo impotente, os “encarnados tornaram a marcar aos 66 minutos, quando novo livre de Reyes, da esquerda, encontrou Luisão solto na área, com o central brasileiro a limitar-se a empurrar para o fundo da baliza.
Ainda antes do final da partida, Yebda, de cabeça, atirou à barra, após pontapé de canto da esquerda de Reyes, mas Suazo, numa bela jogada indvidual, aos 85 minutos e Nuno Gomes, solto na área, aos 87 e 93, selaram o resultado final.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.