Açoriano Oriental
BE/Açores propõe que Governo Regional crie grupo de teatro profissional

O Bloco de Esquerda/Açores vai propor no parlamento açoriano que o Governo Regional crie um grupo de teatro profissional, com sede na ilha Terceira, através de uma entidade pública empresarial regional.

article.title

Foto: BE/A
Autor: AO Online/ Lusa

“Entendemos que é chegada a altura de termos na região um grupo de teatro profissional”, avançou hoje o deputado regional do BE Paulo Mendes, numa conferência de imprensa junto ao Teatro Angrense, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

O projeto de decreto legislativo regional, que o BE apresentará na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, propõe que o executivo açoriano crie um grupo de teatro profissional, através de uma entidade pública empresarial regional, e define os seus estatutos.

Entre eles, está a obrigatoriedade de o grupo, com sede na ilha Terceira, levar anualmente, pelo menos, duas peças de teatro a cada ilha do arquipélago.

“Cremos que dessa forma acabamos por levar o teatro a todas as ilhas dos Açores”, sublinhou Paulo Mendes.

Segundo o parlamentar bloquista, os Açores têm vários grupos de teatro amadores em várias ilhas, mas a criação de um grupo profissional não vai no sentido de os substituir, pelo contrário, pretende reforçá-los.

“A perspetiva é de complementar a atividade destes grupos, até com o objetivo de, num futuro mais ou menos próximo, termos ainda mais grupos de teatro amador”, apontou.

A proposta do BE prevê que o grupo de teatro profissional tenha como obrigação “dar formação contínua aos vários grupos de teatro amador, espalhados por todas as ilhas dos Açores”.

“Com isso, pretendemos que este grupo de teatro profissional tenha uma componente fortemente pedagógica, não só ao garantir a formação aos grupos de teatro amador, mas também levar o teatro cada vez mais a uma maior variedade de públicos”, frisou Paulo Mendes.

O deputado bloquista considerou também “fundamental que este futuro grupo de teatro profissional tenha um enfoque na atividade teatral junto das crianças e dos mais jovens”.

A escolha da Terceira para a sede do grupo é justificada pelo parlamentar do BE com o peso do teatro amador e popular na ilha.

“A intenção de sediar esse grupo de teatro na ilha Terceira é por termos em conta a grande tradição que a ilha tem no desempenho de artes cénicas, desde grupos de teatro amadores, já há muito conhecidos, com longa existência, e também pelo próprio caráter espontâneo associado às danças e bailinhos de Carnaval, que acabam por ser a maior manifestação do país em termos de teatro amador”, afirmou.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.