Açoriano Oriental
Alojamento local tem dado alavancagem à reabilitação urbana nos Açores

O presidente da Associação de Alojamento Local dos Açores (ALA) afirmou que o setor tem dado “uma alavancagem” à reabilitação de imóveis e pretende ajudar o turismo a crescer de forma “sempre sustentável”.

Alojamento local tem dado alavancagem à reabilitação urbana nos Açores

Autor: Lusa

“Sem dúvida que, se o turismo dos Açores está a crescer e tem tido o sucesso que tem, muito se deve também ao crescimento do alojamento local. Desde o ‘boom’ do turismo em 2016, temos vindo a ver um crescimento enorme do turismo dos Açores e do alojamento local”, disse João Pinheiro à agência Lusa.

Para o responsável, “se não houvesse esta sintonia” da atividade turística com o alojamento local, “muito provavelmente” não se chegaria aos mesmos resultados, “com recordes em 2023 das chegadas e das dormidas, recordes em todos os sentidos do turismo”.

“Muito se deve ao crescimento e aos investimentos que os proprietários de alojamento local têm feito nos últimos anos”, admitiu.

Segundo o presidente da ALA, este tipo de alojamento corresponde atualmente a 60% do total de camas da Região Autónoma dos Açores: “Somos à volta de 20.000 camas e 3.800 alojamentos locais.”

Mais de metade dos projetos situa-se na ilha de São Miguel, a maior do arquipélago. O número de alojamentos locais na ilha do Pico “tem crescido muito gradualmente” e está já a ultrapassar a Terceira.

Os projetos mais recentes “têm pela frente uma competição muito feroz”, por isso, “todo o alojamento local que aparece aparece com qualidade”.

João Pinheiro referiu ainda que o setor tem “uma margem de crescimento muito grande” nestas ilhas: “Basta olhar para o nosso parque urbano, que ainda está muito degradado, ainda precisa de muita reabilitação.”

“O alojamento local está cá para dar esta benesse, esta alavancagem, ao parque urbano da Região Autónoma dos Açores. E se olharmos para as regiões mais pobres do país, os Açores ainda continuam no final da tabela. […] Por isso, ainda temos um caminho pela frente para que o turismo cresça mais um pouco, de forma sempre sustentável”, defendeu.

Na opinião do dirigente, “há linhas vermelhas” que não devem ser ultrapassadas, “mas a realidade é que ainda há uma margem imensa de crescimento”.

“Somos nove ilhas, nove destinos, nove experiências, e ainda temos muita coisa para desenvolver a nível turístico”, rematou.

João Pinheiro aludiu a um estudo efetuado em 2019 pela associação que revelou que o alojamento local tinha gerado quatro mil postos de trabalho diretos - de uma forma geral, sublinhou, o setor contribui “imensamente para a economia local”.

Quanto aos constrangimentos que se colocam à atividade a curto prazo, indicou a contribuição extraordinária do alojamento local (que está dependente do parlamento regional) e, a médio prazo, os transportes aéreos.

Como a região tem uma grande dependência do transporte aéreo, na sua opinião, na época baixa tem de haver “uma aposta clara” neste meio de transporte.

Os Açores são o destino nacional convidado da próxima edição da Bolsa de Turismo (BTL), que vai decorrer entre quarta-feira e domingo, no Parque das Nações, em Lisboa.

Segundo uma nota do Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM), o ‘stand’ dos Açores na BTL, da responsabilidade conjunta da Visit Azores e da AMRAA - Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores, “contará com a presença da própria Visit Azores, entidade responsável pela promoção turística externa da região, e com a representação dos 19 municípios açorianos, além de 29 empresas associadas da Visit Azores, que procurarão promover os seus produtos”.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados