Açores com seis farmácias em risco devido a insolvência e processos de penhora

Açores com seis farmácias em risco devido a insolvência e processos de penhora

 

Lusa/AO Online   Regional   13 de Mar de 2019, 14:11

Os Açores têm "seis farmácias em risco de encerramento", duas por enfrentam processos de insolvência e quatro processos de penhora, adiantou, esta quarta-feira, a principal associação daquele setor.

Num comunicado enviado à agência Lusa, a Associação Nacional das Farmácias (ANF) indica que "a Região Autónoma dos Açores tem seis farmácias em risco de encerramento, o que corresponde a 11,1% das farmácias do arquipélago nesta situação".

De acordo com dados da ANF, existem 54 farmácias nos Açores, das quais "duas enfrentam processos de insolvência e quatro apresentam processos de penhora".

O presidente da Associação Nacional das Farmácias estará sexta e sábado nas ilhas de São Miguel e Terceira para "recolher assinaturas para salvar a rede", de acordo com a nota.

Paulo Cleto Duarte vai visitar sete farmácias da região, nomeadamente nas ilhas de São Miguel e Terceira.

A visita começa pela ilha de São Miguel, na sexta-feira, onde o presidente da ANF vai visitar três farmácias, uma na Ribeirinha, concelho da Ribeira Grande, uma outra em Santa Cruz, Lagoa, e uma terceira farmácia em São Roque, em Ponta Delgada.

No sábado, na Terceira, visita uma farmácia no concelho da Praia da Vitória e três em Angra do Heroísmo.

O presidente da ANF estará na região para "dinamizar a recolha de assinaturas para a Petição à Assembleia da República “Salvar as Farmácias, Cumprir o SNS" e assim promover a discussão no plenário da Assembleia da República, lê-se ainda no comunicado.

Atualmente, 679 farmácias em Portugal enfrentam processos de penhora e insolvência, o que corresponde a 23,2% da rede, de acordo com o barómetro Centro de Estudos e Avaliação em Saúde (CEFAR) da Associação Nacional das Farmácias, citado pela ANF.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.