Açores associam-se a projeto internacional sobre mercados agrícolas e artesanais

Açores associam-se a projeto internacional sobre mercados agrícolas e artesanais

 

Lusa/AO Online   Regional   24 de Jul de 2019, 12:02

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas dos Açores celebrou um acordo com entidades da Madeira, das Canárias e do Senegal para execução do projeto “Mercamarkt” que visa melhorar a competitividade dos mercados agrícolas e artesanais, foi hoje anunciado.

Segundo uma nota do Gabinete de Apoio à Comunicação Social do Governo dos Açores, entre as atividades previstas no decurso deste projeto está a análise da procura e da oferta dos mercados, do impacto económico, ambiental e social destes espaços de consumo, assim como a definição de um programa de modernização dos mercados agrícolas e artesanais e outro de apoio direto aos produtores, através de ajuda técnica e comercial.

Feiras para promoção de produtos locais, demonstrações culinárias utilizando os produtos locais, campanhas nas escolas para valorizar o papel do agricultor na criação dos alimentos, manutenção dos agroecossistemas e valorização da designada “fruta feia” - ou seja, aquela que é rejeitada pela comercialização por ter um aspeto menos apelativo, mas que em nada compromete a qualidade - são outras das ações previstas.

A Direção Regional da Agricultura pretende ainda avançar com campanhas publicitárias, folhetos, ‘outdoors’, ‘workshops’ formativos para os agricultores na área da fruticultura subtropical e provas de degustação de produtos locais, como banana, maracujá, ananás, vinho, chá e as compotas, em grandes superfícies comerciais dentro e fora dos Açores.

Este projeto, que decorre no âmbito do Programa de Cooperação Territorial INTERREG V-A, tem como "objetivo principal repensar o conceito de mercados agrícolas, através da investigação, participação e cooperação, definindo um plano de competitividade para os mercados, para os produtores e melhorando a comercialização dos produtos locais", explica o executivo açoriano.

Com duração aprovada até 2022, este projeto internacional conta com um orçamento global de 1,3 milhões de euros e um total de 12 sócios, na sua maioria Câmaras Municipais e outras entidades públicas dos Açores, da Madeira, das Canárias e do Senegal.

De acordo com a nota, nos Açores participam como sócios a Direção Regional de Agricultura e a Câmara Municipal de Vila Franca do Campo, em São Miguel, num projeto que visa também o "aumento da venda de produtos locais".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.