Açoriano Oriental
Zapatero afirma que "justiça foi feita"
O primeiro-ministro espanhol, José Luís Rodriguez Zapatero, considerou quarta-feira-feira que “justiça foi feita” quando comentava a sentença, agora pronunciada, no julgamento dos atentados de 11 de Março de 2004 em Madrid.

Autor: Lusa / AO online
Poucos minutos depois da leitura da sentença pela Audiência Nacional, que condenou três dos oito principais acusados a penas máximas, o chefe do governo socialista homenageou a polícia que liderou a investigação e as instituições judiciais por este processo “rápido”.

“Hoje foi feita justiça e (…) devemos olhar para o futuro”, declarou Zapatero.

As vítimas e as famílias destas “poderão hoje sentir-se aliviadas do seu sofrimento ao verem que a verdade foi estabelecida e a responsabilidade dos autores definida”.

“A sentença demonstra o funcionamento exemplar das instituições”, declarou ainda Zapatero em Madrid.

A justiça espanhola condenou hoje a penas de prisão de quase 40 mil anos três dos oito principais acusados dos atentados de 11 de Março de 2004 em Madrid, mas surpreendeu com a completa absolvição de Radei Osman El Sayed “Mohamed O Egípcio”.

“Mohamed O Egípcio” foi apresentado pela acusação com sendo um dos três organizadores dos atentados, dos quais resultaram 191 mortos e 1.841 feridos.

Os três acusados condenados às penas de prisão máximas foram considerados culpados de assassínios e de tentativa de assassínios terroristas e na prática vão ter as penas de prisão limitadas a 40 anos cada um.
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.