União dos Sindicatos entrega moção ao Governo Regional criticando situação no país e na Madeira


 

Lusa / AO online   Economia   1 de Out de 2011, 17:43

A União dos Sindicatos da Região Autónoma da Madeira (USAM) aprovou hoje uma moção contra a “política neoliberal” do governo da República e contra 30 anos de poder de Alberto João Jardim que levou a Madeira “à bancarrota”.

A moção foi aprovada numa concentração realizada na baixa do Funchal que esteve associada à jornada de luta nacional da CGTP-in e dos 41 anos desta organização sindical.

“A esta situação agravada com a medidas da 'troika', da responsabilidade do PS, PSD E CDS, soma-se a cumplicidade do governo regional de Alberto João Jardim que, irresponsavelmente, conduziu a nossa região à bancarrota e onde os despedimentos, os salários em atraso a a precariedade aumentam drasticamente, em todos os setores de atividade tanto público como privado”, refere a moção.

O documento que será entregue na presidência do governo regional salienta ainda que os 6.328 milhões de euros de dívida pública regional representam “um escândalo sem precedentes e mais sacrifícios para o povo madeirense”.

“Nós queremos chamar a atenção dos nossos políticos que os trabalhadores não aguentam mais medidas de austeridade e alertar os trabalhadores para votarem com consciência e responsabilidade no dia 9 de outubro”, disse à Agência Lusa Álvaro Silva, coordenador da USAM.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.