Taxa de juro e prestação média vencida continuam a recuar em outubro

Taxa de juro e prestação média vencida continuam a recuar em outubro

 

Lusa/AO online   Economia   23 de Nov de 2012, 10:07

A taxa de juro implícita e a prestação média vencida dos contratos de crédito à habitação mantiveram em outubro a tendência decrescente, fixando-se nos 1,829% e nos 272 euros, respetivamente, divulgou esta sexta-feira o INE.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação recuou 0,109 pontos percentuais (p.p.) face a setembro, enquanto a prestação média vencida diminuiu dois euros.

Já nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro implícita diminuiu 0,069 p.p., relativamente a setembro, fixando-se em 3,629%.

De acordo com o INE, a taxa de juro implícita no crédito à habitação “tem vindo a aproximar-se da taxa mais baixa da série, observada em junho de 2010 (1,810%), fixando-se o diferencial em 0,019 p.p. em outubro de 2012”.

Em termos acumulados, a diminuição desde dezembro de 2011, mês da última inflexão da série, foi 0,885 p.p..

Nos contratos para aquisição de habitação, a taxa de juro implícita em outubro foi 1,842%, menos 0,107 p.p. do que no mês anterior, e, nos contratos celebrados nos últimos três meses, foi de 3,597%, menos 0,066 p.p. que em setembro.

No que respeita ao valor médio da prestação vencida, diminuiu dois euros, de setembro para outubro, para a totalidade dos contratos em vigor em relação, fixando-se em 272 euros.

Para o conjunto dos contratos de crédito à habitação celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação foi 349 euros, menos cinco euros em relação ao mês anterior.

Nos contratos com destino aquisição de habitação, o valor médio da prestação vencida fixou-se em 281 euros, menos dois euros que no mês de setembro, sendo que, nos contratos celebrados nos últimos três meses, a prestação média vencida diminuiu cinco euros, para 369 euros.

O valor do capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação era, em outubro, de 59.060 euros e de 62.054 euros para os contratos com destino de financiamento aquisição de habitação (contra 59.095 euros e 62.100 euros em setembro).

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio do capital em dívida com destino de financiamento aquisição de habitação foi 80.296 euros (79.833 euros no mês anterior).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.