Liga Portuguesa

Sporting passa teste da Amadora e cola-se ao Benfica no segundo lugar

Sporting passa teste da Amadora e cola-se ao Benfica no segundo lugar

 

LUSA/AO   Futebol   5 de Dez de 2008, 21:35

O Sporting quebrou a invencibilidade do Estrela da Amadora na Reboleira, ao vencer por 3-1, marcado pelo regresso do montenegrino Vukcevic ao campeonato
O avançado montenegrino, ausente dos relvados portugueses há 64 dias devido a desinteligências com o técnico do Sporting, foi aposta de Paulo Bento no derradeiro quarto de hora do encontro e fixou o resultado final.
Aos 78 minutos, Pereirinha solicitou Vukcevic e o montenegrino rodopiou e visou a baliza de Nélson, com a bola a tabelar em Hugo Carreira e a trair o guarda-redes Nelson, que, na Reboleira, apenas tinha sofrido um único golo.
Nessa altura, já o Sporting, que igualou provisoriamente o Benfica no segundo lugar, controlava por completo as operações e tornava-se evidente que as opções do treinador do Estrela resultaram infrutíferas.
Lázaro Oliveira lançou primeiro Celsinho, emprestado pelo Sporting, para apoiar o trio mais adiantado, e depois colocou Jardel com o objectivo de ganhar a posse de bola no meio campo e obstar à tarefa de Rochemback.
O técnico da equipa da Reboleira pretendia devolver à equipa a acutilância da primeira parte, em que o encontro foi equilibrado, com as duas equipas com um futebol vivo nos primeiros minutos de jogo.
O Estrela da Amadora, com um actuação personalizada a fazer esquecer uma equipa com problemas salariais e um clube a viver convulsões internas, cedo deu mostras de querer discutir o jogo.
Colocou-se mesmo em vantagem, aos 06 minutos. Silvestre Varela ganhou a Polga e deferiu um potente remate cruzado para a defesa incompleta de Rui Patrício, que não segura a bola e permitiu que Anselmo, rápido e oportuno, endosasse a bola para a baliza deserta.
Um lance que premiou a insistência dos “tricolores” e penalizou a defesa do Sporting, com Rui Patrício, que não segurou a bola e a colocou em zona proibida, e Daniel Carriço, pouco lesto, a dividirem as responsabilidades.
Três minutos volvidos, o Sporting restabeleceu o empate, com Grimi a trocar a bola com João Moutinho e este a encontrar Izmailov, que, com tempo para tudo e sem que fosse importunado pela defesa amadorense, a fazer o primeiro golo dos “leões”.
O Estrela da Amadora priveligiou o flanco esquerdo e a rapidez de Silvestre Varela fez estragos, dispondo os amadorenses de excelente oportunidade de recolocarem-se em vantagem, mas o remate de Anselmo foi devolvido pelo poste esquerdo.
O Sporting reagiu e passou a gerir mais a bola, mas, se a formação de Paulo Bento atacou mais, o Estrela da Amadora fê-lo com mais acutilância.
Após o descanso, o Estrela da Amadora voltou a entrar bem no jogo, mas Liedson, que escassos dois minutos antes do intervalo rematou à malha lateral da baliza na primeira oportunidade em que gozou de espaço, deu a vantagem ao Sporting, aos 51 minutos.
Na direita, Rockemback fez um passe longo para o segundo poste, onde apareceu o brasileiro sem qualquer marcação para cabecear com êxito e tornar-se no melhor marcador da equipa até agora, somando quatro golos nos últimos cinco jogos.
Ripostou o Estrela aos 54 minutos, com Silvestre Varela, emprestado pelo Sporting, a corresponder a um centro largo de N’Diaye, obrigando Rui Patrício a defesa junto do poste esquerdo.
Foi o último lampejo dos anfitriões, incapazes de contrariar o futebol envolvente do Sporting, que acabou as esperanças dos “tricolores” com o golo de Vukcevic, que festejou rodeado pelos colegas de equipa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.