Açoriano Oriental
São expectáveis novas cadeias de transmissão nos Açores

O responsável da Autoridade de Saúde Regional dos Açores, Tiago Lopes, considerou esta sexta-feira que é expectável que surjam novas cadeias de transmissão local do novo coronavírus no arquipélago, onde existem 66 casos confirmados da covid-19.

São expectáveis novas cadeias de transmissão nos Açores

Autor: Lusa/AO online

“Estamos a conter a propagação e disseminação do novo coronavírus, mas não nos podemos iludir. Será expectável que possam existir novas cadeias”, afirmou Tiago Lopes, no ponto de situação diário sobre a evolução do surto, em Angra do Heroísmo.

Segundo o responsável, as autoridades de saúde estão “a testar cada vez mais” e a aprofundar “todas as ligações que existem entre os casos positivos e os contactos próximos”, por isso, é possível que surjam novas transmissões locais “ao longo dos próximos dias”.

“Será expectável que possamos vir a descobrir novas cadeias de transmissão. Será um aspeto bastante positivo não o encontrarmos dentro dos próximos dias, por isso, é que temos vindo a apelar ao longo das últimas semanas para efetivamente as pessoas permanecerem em casa e evitarem a interação social. É por esse motivo que foi implementado um cordão sanitário nos seis concelhos de São Miguel, para evitarmos que novas cadeias de transmissão tenham maior facilidade em se propagar”, afirmou.

Estão identificadas atualmente quatro cadeias de transmissão local nos Açores, uma na ilha Terceira, uma na ilha do Pico e duas na ilha de São Miguel, sendo que uma delas já passou de primária a secundária.

O arquipélago está em fase de contenção, mas Tiago Lopes admite que poderá passar à fase de mitigação, consoante a evolução do surto.

“Já estamos a tentar acautelar a entrada na fase de mitigação. Estaremos na iminência, estamos hora após hora e dia após dia a tentar conter e adiar a entrada nessa fase. Ainda não nos encontramos na fase de mitigação, mas já estamos a esperar o pior e já nos estamos a preparar para o pior, porque o que tem sido a evolução do surto nas outras regiões do país não nos leva a crer que vá ser uma fase fácil”, admitiu.

No primeiro dia de implementação de cordões sanitários em todos os concelhos da ilha de São Miguel, que limitam as deslocações a motivos excecionais, o responsável da Autoridade de Saúde Regional admitiu que nem tudo correu bem, mas apelou à compreensão da população.

“É verdade que houve alguns constrangimentos, houve demoras na passagem dos postos de controlo existentes em cada um dos concelhos, mas é perfeitamente compreensível, porque entretanto estamos todos nós a adaptarmo-nos a esta nova condição”, sustentou.

Os Açores têm 66 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus (31 em São Miguel, 11 na Terceira, nove no Pico, sete em São Jorge, cinco no Faial e três na Graciosa), estando 14 internados nos três hospitais da região, cinco deles nos cuidados intensivos.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.