Quartel e convento transformados em hotéis de cinco estrelas na Horta e em Moura

Quartel e convento transformados em hotéis de cinco estrelas na Horta e em Moura

 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Set de 2019, 08:24

O Quartel do Carmo, na ilha do Faial, nos Açores, e o Convento do Carmo, em Moura, no Alentejo, foram hoje concessionados por 50 anos para exploração como hotéis de cinco estrelas, ao abrigo do programa Revive.

“A assinatura destes contratos, que vão permitir recuperar o Convento do Carmo e o Quartel do Carmo, é um momento marcante. Graças ao Revive, tem sido possível transformar imóveis que estão fechados e sem uso em ativos que serão importantes fatores de geração de riqueza e de criação de postos de trabalho, reforçando a atratividade de Moura e da Horta”, adiantou a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, citada numa nota de imprensa.

Os contratos de concessão foram assinados hoje com a sociedade Lux Mundi, vencedora do concurso para o Quartel do Carmo, e com o grupo SPPTH (que explora do Convento do Espinheiro), vencedor do concurso para o Convento do Carmo.

No Quartel do Carmo, antigo convento da Ordem das Carmelitas, construído no início do século XVII, está previsto um investimento de oito milhões de euros.

O edifício, situado num planalto da cidade da Horta, com vista para a ilha do Pico, acolherá um novo hotel de cinco estrelas, que terá entre 80 a 90 quartos, piscina, ‘spa’ e salas de reuniões.

Também o Convento do Carmo será transformado num hotel de cinco estrelas, com 50 quartos, restaurante e piscinas interior e exterior, num investimento estimado entre cinco a seis milhões de euros.

Edificado em 1251, o convento foi o primeiro da ordem carmelita fundado na Península Ibérica, tendo sido de lá que saíram os monges que fundaram o Convento do Carmo, em Lisboa.

Segundo a Secretaria de Estado do Turismo, já foram adjudicados nove imóveis do programa Revive, que representam um investimento de 68 milhões de euros, tendo sido lançados 19 concursos públicos.

Estão ainda abertos os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão, em Penacova; do Forte da Ínsua, em Caminha; e do Mosteiro de São Salvador de Travanca, em Amarante.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.