Europeias

PSD/Açores adota “medidas de protesto" se Mota Amaral ficar de fora

PSD/Açores adota “medidas de protesto" se Mota Amaral ficar de fora

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Mar de 2019, 10:41

O PSD/Açores, cujo Conselho Regional se reúne no sábado, admite adotar “medidas de protesto” contra Rui Rio caso Mota Amaral não surja em lugar elegível na lista para o Parlamento Europeu, disse à agência Lusa fonte social-democrata.

O líder dos sociais-democratas açorianos, Alexandre Gaudêncio - que já transmitiu ao presidente do PSD que não aceita o lugar indicado para o candidato dos Açores - vai propor aos conselheiros, ainda de acordo com a mesma fonte, a adoção de “medidas de protesto” por “desrespeito com a estrutura do PSD/Açores”, que passam, entre outras, pela não realização de campanha eleitoral pelo partido às eleições europeias de 26 de maio.

O antigo presidente da Assembleia da República não aceita integrar o oitavo lugar na lista do PSD sugerido pela direção nacional do partido, como referiu à agência Lusa fonte social-democrata.

O antigo presidente do Governo Regional dos Açores foi sondado pela direção regional do PSD/Açores para ser candidato pela região na lista nacional do partido, mas fez questão, ainda de acordo com a mesma fonte, de salvaguardar que só avançaria num lugar elegível, ou seja, os primeiros seis lugares, sem, contudo, "exigir uma posição".

Tradicionalmente, as estruturas regionais do PS e PSD/Açores indicam em lugar elegível candidatos nas listas nacionais nas eleições para o Parlamento Europeu.

Nas europeias de 2014, a candidata do PSD pelos Açores, Sofia Ribeiro, ficou em terceiro lugar na lista nacional dos sociais-democratas, encabeçada por Paulo Rangel, como neste ano.

O líder do PSD/Açores disse em 08 de fevereiro que gostaria de ver o nome de Mota Amaral em segundo lugar na lista nacional de candidatos do partido.

"O doutor Paulo Rangel já foi anunciado para cabeça de lista. Não ficaria nada mal se o doutor João Bosco [Mota Amaral] viesse logo a seguir, em segundo lugar, porque é uma pessoa que merece esse respeito e essa consideração", frisou o líder dos sociais-democratas açorianos, em declarações aos jornalistas, à entrada para a reunião da Comissão Política Regional do PSD, realizada então na ilha do Faial.

Rui Rio manifestou “um grande respeito” por Mota Amaral, mas escusou comprometer-se com nomes da lista para as europeias, apenas garantindo que os irá apresentar “até final de fevereiro”.

Em entrevista recente ao 'podcast' "Perguntar Não Ofende", do comentador Daniel Oliveira, gravada ao vivo no Teatro São Luiz, em Lisboa, Rui Rio foi questionado por uma pessoa da assistência se iria respeitar a indicação do PSD/Açores e colocar o antigo presidente do Governo Regional dos Açores em lugar elegível na lista para o Parlamento Europeu.

“Compreendo a indicação do PSD/Açores, agora vou ter de fazer uma série de equilíbrios, que não são fáceis (…). O dr. Mota Amaral tem de estar em lugar elegível? Muito mais do que isso, por isso também não é fácil”, afirmou, admitindo “ter na cabeça”, mas ainda não fechada, a lista do partido para as europeias.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.