PSD-A quer reforçar "mensagem alternativa do partido"

PSD-A quer reforçar "mensagem alternativa do partido"

 

Lusa / Ao online   Regional   15 de Dez de 2007, 19:20

O líder do PSD/Açores anunciou hoje a atribuição de responsabilidades sectoriais pelos membros da Comissão Política Regional com vista a "animar o debate da oposição" e "afirmar a mensagem de alternativa" do partido.
    "Esta estrutura vai funcionar com emissários do que seria um governo alternativo do PSD", afirmou Carlos Costa Neves aos jornalistas num intervalo da primeira reunião da Comissão Política Regional (CPR) do partido depois do congresso.

    Segundo explicou, esta estrutura não é propriamente um governo sombra, nem a composição de um futuro executivo social democrata, antes uma lista de colaboradores mais directos que passam a ter novas tarefas e que assumirão posições em nome do partido nas respectivas áreas.

    "Agora é tempo de virar para a rua, ir ao encontro dos açorianos e explicar-lhes porque sou alternativa, o que vou mudar, como e com quem", afirmou Carlos Costa Neves, frisando que ao contrário do comportamento "indecente" do actual chefe do Executivo açoriano, está na política com ética.

    Sublinhando que o PSD/Açores vai funcionar com base em muitas parcerias, Costa Neves anunciou a realização ilha a ilha de uma convenção autárquica e outra designada "vida nova", durante o primeiro semestre de 2008.

    Além disso, serão apresentadas gradualmente ao longo do próximo ano 50 medidas para desenvolver os Açores, com propostas "claras sector a sector", acrescentou.

    "Sei o que fazer, como fazer e com quem fazer", assegurou o líder do PSD, alegando ser tempo de aplicar no arquipélago outro modelo de desenvolvimento que tenha os cidadãos como protagonistas, outra forma de estar na política e outros responsáveis.

    Carlos Costa Neves voltou a denunciar a existência de "um clima de medo" na região, afirmando haver pessoas que estão já a ser contactadas pelo próprio presidente do Governo Regional, Carlos César, para o apoiarem na sua recandidatura às regionais de 2008.

    "Sei quem são as pessoas, não as vou divulgar obviamente, mas o senhor presidente do Governo sabe muito melhor quem elas são", afirmou Costa Neves, alegando que o Governo açoriano socialista "comporta-se como dono do que é nosso" e "utiliza o que é de todos para fins partidários".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.