Projecção dá maioria absoluta ao PS

Projecção dá maioria absoluta ao PS

 

Lusa/AOonline   Regional   19 de Out de 2008, 19:06

A projecção à boca das urnas realizada este domingo pela Universidade Católica para a RTP e Antena 1 indica que o PS manterá a maioria absoluta nos Açores, obtendo entre 51 a 57 por cento dos votos.
Com este resultado, o PS conseguirá entre 30 a 34 dos 57 deputados. Em 2004, o PS conseguiu 56,97 por cento dos votos e 31 deputados, em 52 possíveis.

    De acordo com a projecção do Centro de Sondagens e Estudos e Opinião da Universidade Católica, a abstenção registará o valor mais alto de sempre numa eleição para a Assembleia Legislativa Regional dos Açores, situando-se entre os 49 e os 55 por cento. Em 2004, foi de 44,7 por cento, sendo que o valor mais elevado se tinha registado no sufrágio de 2000: 46,7 por cento.

    A projecção indica que o PSD terá entre 27 a 31 por cento dos votos e 17 a 20 deputados. Em 2004, em coligação com o CDS-PP os sociais-democratas conseguiram 36,8 por cento e 21 deputados.

    O CDS-PP, refere a projecção, conseguirá entre 7 a 9 por cento dos votos, e entre três a cinco deputados, o que representaria uma subida em relação aos dois eleitos há quatro anos na coligação com o PSD (um deles passou a independente a meio do mandato).

    Já a CDU obterá entre 2 a 4 por cento do total dos votos, o que significará a eleição de dois a três deputados. Em 2004, a coligação entre PCP e Verdes não foi além dos 0,97 por cento dos votos, e não conseguiu qualquer deputado.

    De acordo com a projecção RTP/Antena 1, também o Bloco de Esquerda conseguirá eleger entre um a dois deputados (2 a 4 por cento dos votos). A confirmar-se, será a estreia do BE no parlamento açoriano.

    Segundo esta projecção, MPT, PPM e PDA não elegerão qualquer deputado.

    O universo é constituído pelos eleitores votantes nas ilhas de São Miguel e Terceira. A projecção resultou de 7.950 boletins de voto simulados, nas ilhas de São Miguel e Terceira, a partir dos quais foram obtidos 5.902 votos.

    A margem de erro é de 1,3 por cento, com 95 por cento de confiança.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.