Açoriano Oriental
Brexit
Programa do Governo confirma como prioridade a saída da UE a 31 de janeiro

O Governo britânico definiu como prioridade concluir o processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) a 31 de janeiro e "aproveitar ao máximo as oportunidades" proporcionadas pelo ‘Brexit', anunciou a Rainha Isabel II.

Programa do Governo confirma como prioridade a saída da UE a 31 de janeiro

Autor: Lusa/AO Online

"A prioridade do meu Governo é concluir a saída do Reino Unido da União Europeia em 31 de janeiro. Os meus ministros vão apresentar legislação para garantir a saída do Reino Unido nessa data e para aproveitar ao máximo as oportunidades que vai trazer para todas as pessoas do Reino Unido", disse, no âmbito da abertura oficial do parlamento após as eleições legislativas da semana passada.

A Rainha adiantou também que o Governo pretende negociar "um futuro relacionamento com a União Europeia com base num acordo de comércio livre", ao mesmo tempo que inicia negociações "com outras importantes economias globais".

O Governo já tinha feito saber que pretende submeter ainda esta semana aos deputados a legislação para ratificar o acordo de saída da UE, a qual vai proibir qualquer prolongamento das negociações para além do fim do período de transição, no final de 2020.

A monarca anunciou outras medidas, como um plano e financiamento plurianual do serviço nacional de saúde 33,9 mil milhões de libras (40 mil milhões de euros) adicionais por ano até 2023/24, a redução das contribuições para a Segurança Social e o aumento do salário mínimo.

Em termos de segurança, o Governo pretende remover da lei a possibilidade de autores de crimes graves, como terroristas, serem libertados antes de cumprida a pena, e reiterou a intenção de introduzir um sistema de imigração que põe fim à liberdade de circulação para europeus e que pretende promover sobretudo a entrada de trabalhadores qualificados no Reino Unido.

Lido a partir de um trono dourado situado na Câmara dos Lordes, a câmara alta do parlamento britânico, o Discurso da Rainha constitui a leitura pela monarca do programa legislativo determinado e escrito pelo Governo.

Segue-se um debate durante a tarde, com intervenções do primeiro-ministro, Boris Johnson, e do líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, na Câmara dos Comuns.

Esta foi a segunda vez que a cerimónia teve lugar este ano, apenas dois meses depois da primeira, pelo que foi decidido que o protocolo seria simplificado, tendo Isabel II renunciado a viajar na tradicional carruagem dourada e aos trajes cerimoniais.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.