PPM-A contesta falta de "inovação" do X Governo Regional


 

Lusa/AOonline   Regional   14 de Nov de 2008, 14:34

O líder do Partido Popular Monárquico nos Açores (PPM-A) contestou a falta de “inovação” do X Governo Regional, apresentado pelo presidente indigitado Carlos César.
Em declarações à agência Lusa, Paulo Estêvão considerou que o “núcleo duro” do executivo socialista manteve-se inalterado, apesar da mudança de pastas verificada neste novo executivo açoriano.

    “É também curioso verificar que os três herdeiros de Carlos César (Sérgio Ávila, Vasco Cordeiro e José Contente), estão posicionados frente-a-frente, ocupando pastas tão importantes como as Finanças, a Economia e os Equipamentos”, realçou o líder do PPM/Açores.

    No seu entender, esta situação poderá originar alguma “tensão” no próximo Governo Regional, que será empossado terça-feira, atendendo a que os três governantes são apontados como sucessores naturais de Carlos César no PS/Açores.

    Paulo Estêvão elogiou, ainda, a escolha feita por Carlos César para nova secretária regional da Educação, Maria Lina Mendes, alegando que se trata de uma “técnica experiente e competente”, com um “perfil muito dialogante” e que se apresenta como a “melhor opção” para o sector.

    O líder regional dos monárquicos, eleito deputado a 19 de Outubro, manifestou também o desejo de que o novo titular da pasta da Saúde, Miguel Fernandes Correia, consiga pôr mão no “descontrolo financeiro” do sector.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.