Açoriano Oriental
Covid-19
Ponta Delgada investe 200 mil euros para financiar espetáculos culturais

A Câmara de Ponta Delgada apresentou o programa “Animar PDL”, que irá suportar com 200 mil euros a realização de espetáculos culturais nas ruas e nos estabelecimentos comerciais da cidade, para mitigar os efeitos da covid-19.


Autor: Lusa/AO Online

O programa foi apresentado esta sexta-feira pela presidente da Câmara Municipal, Maria José Duarte, numa sessão no centro municipal de cultura.

A autarca destacou que uma das dimensões do “Animar PDL” é a “criação de uma bolsa de artistas e autores culturais”, para a realização de “atuações nos restaurantes, bares e hotéis” da cidade, que serão “suportados financeiramente” pela Câmara Municipal.

O programa também prevê a realização de eventos de animação cultural e itinerante nas ruas da cidade, numa parceria entre o município e as associações Nove Circos, Tradições, Craca, Plutão Camaleão e outras “quatro empresas de eventos”.

A presidente da câmara destacou que na vertente da programação de rua irão atuar 229 artistas, em 65 atuações diferentes, que já tiveram início na passada quinta-feira.

Maria José Duarte referiu que ao longo das próximas semanas “18 animações itinerantes” irão “percorrer as ruas fechadas ao trânsito do centro histórico de Ponta Delgada”.

Estão também previstos 16 concertos ao vivo, uma amostra de arte viva, três atuações de 'dj', 15 'performances' a solo ('one man show'), uma amostra de cinema ao ar livre, dois espetáculos infantis e um concerto de viola da terra.

“Uma medida que visa, por um lado contribuir para a mitigação das consequências económicas e sociais resultantes da pandemia, e por outro lado restaurar a confiança dos nossos munícipes e agentes empresariais, sociais e culturais”, declarou.

Maria José Duarte considerou o programa como uma “medida inovadora e única”, não só a nível regional, como a “nível nacional”.

A autarca frisou que todas as atividades “irão ser realizadas no escrupuloso cumprimento das medidas e orientações da Direção Regional da Saúde”, estando o programa dependente da evolução da situação epidemiológica na região.

“Iremos ainda avaliar permanentemente a possibilidade da continuidade ou não dessa atividade na base da evolução da situação epidemiológica na região”, assinalou.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.