Hong Kong

Polícia detém presidente de companhia que roubou 17ME em barras de ouro


 

Lusa/AOonline   Internacional   16 de Out de 2008, 12:03

A polícia de Hong Kong deteve a presidente de uma companhia listada em bolsa num caso relacionado com um alegado roubo de barras de ouro no valor de 17 milhões de euros da empresa, foi divulgado esta quinta-feira.
Cinco empregados da «3D-Gold Jewellery Holdings», empresa conhecida por ter instalado uma casa-de-banho de ouro nos seus escritórios, foram presos na quarta-feira por ligação ao roubo.

    Um dos detidos é a presidente Jane Chan, 45 anos, viúva do fundador da companhia Lam Sai-wing, que morreu há três semanas.

    Uma porta-voz da empresa confirmou as cinco detenções à agência noticiosa francesa APF mas escusou-se a revelar se Jane Chan tinha sido detida enquanto que a polícia apenas refere que foram presos três homens e duas mulheres.

    A empresa, anteriormente designada Hang Fung Gold Technology, disse quarta-feira ter chamado auditores para investigar as suas contas devido a dúvidas sobre a situação financeira após a morte do fundador.

    A empresa está impedida de negociar títulos na bolsa desde 30 de Setembro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.