Açoriano Oriental
Brexit
Pedidos de residência de portugueses caíram 77% durante a campanha eleitoral

O número de pedidos do estatuto de residente no Reino Unido por cidadãos portugueses caiu 77% durante novembro, quando começou a campanha para as eleições legislativas britânicas de 12 de dezembro.

article.title

Foto: KERIM OKTEN
Autor: Lusa/AO Online

Segundo o Ministério do Interior britânico, o número de pedidos do estatuto de residente em novembro ficou-se pelo 10.600, significativamente menos do que os 47.300 registados em outubro.

Até ao final de novembro, 220.400 nacionais portugueses registaram-se no sistema de regularização migratória criado por causa da saída do Reino Unido da União Europeia (UE) e obrigatório para depois do ‘Brexit'.

O estatuto de residente permanente ('settled status') é atribuído a quem tenha cinco anos consecutivos a viver no Reino Unido, enquanto que os que estão há menos de cinco anos no país terão um título provisório ('pre-settled status') até completarem o tempo necessário.

O governo português estima que residam no Reino Unido cerca de 400 mil portugueses.

Portugal continua a ser o país com o quarto maior número de nacionais registados no sistema de regularização migratório para os europeus, intitulado EU Settlement Scheme, atrás da Polónia, Roménia e Itália.

No total, segundo o ministério do Interior britânico, candidataram-se ao estatuto de residente perto de 2,6 milhões pessoas, incluindo europeus e familiares, dos quais 2,23 milhões foram concluídas, tendo 59% recebido um título permanente e 41% um título provisório.

O número de pedidos de residência no geral também abrandou 76% em novembro, quando foram registados 141.800, contra 590.000 em outubro, embora os valores mensais tenham oscilado ao longo dos oito meses de funcionamento do sistema.

O secretário de Estado do Interior, Brandon Lewis, reiterou o apelo aos cidadãos europeus para se registarem, justificando: "Os cidadãos da UE deram uma enorme contribuição ao Reino Unido e queremos que eles fiquem".

O Partido Conservador ganhou as eleições legislativas britânicas da quinta-feira passada com uma maioria absoluta de 365 deputados e o governo já anunciou a intenção de submeter na sexta-feira ao parlamento a legislação para permitir a saída da UE a 31 de janeiro.

O prazo para a candidatura ao estatuto de residente termina a 31 de dezembro de 2020, mas o acordo de saída negociado pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, em outubro prevê um período adicional de mais seis meses, até 30 de junho.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.