Açoriano Oriental
Açores/Eleições
PAN defende reforço do investimento na Solidariedade Social

O cabeça de lista por São Miguel do PAN/Açores nas eleições regionais, Pedro Neves, defende um aumento do investimento público na próxima legislatura para apoiar as instituições de solidariedade social, confrontadas com a pandemia, a prosseguirem o seu "trabalho meritório".

PAN defende reforço do investimento na Solidariedade Social

Autor: Lusa/AO Online

"Tendo em conta a última legislatura dos últimos quatro anos, que foi por volta dos 230/250 milhões de euros, acho que teríamos de reforçar talvez para os 330 milhões de euros para a legislatura seguinte, até ao ano 2024, o apoio às IPSS [instituições particulares de solidariedade social] e a toda a solidariedade social", afirmou o candidato pelo partido Pessoas-Animais-Natureza às nas eleições regionais de 25 de outubro.

Pedro Neves falava no âmbito de uma reunião com o provedor da Santa Casa da Misericórdia da Ribeira Grande, numa ação de campanha, alertando que se antevê que estas instituições "irão ter muito mais trabalho em 2021 relativamente à pandemia".

"O Governo Regional só tem de garantir um aumento do investimento em termos de solidariedade social para o ano 2021, tendo em conta as circunstâncias atuais que vivemos e vamos viver no futuro relativamente à covid-19. Em termos sociais provavelmente teremos um problema ainda mais acrescido", vincou.

No seu entender, é preciso olhar para as várias valências das IPSS relativamente "à parte da saúde, à parte social e ao acompanhamento que fazem de crianças e jovens", para "ver caso a caso e não meter apenas um cheque sem saber a partida onde é que são as prioridades", lembrando que existem "circunstâncias excecionais".

Quanto às infraestruturas e às listas de espera para os centros de dia e lares, o PAN defende "um reforço" também no que diz respeito aos profissionais.

Pedro Neves sublinhou ainda “o trabalho meritório que a Santa Casa da Misericórdia tem feito nos Açores" e, neste caso concreto, na Ribeira Grande.

"É o sítio onde eu vivo e sei o trabalho que é feito em todas as valências da parte dos jovens, idosos, como a da inclusão social, tendo em conta também a pobreza e exclusão social que é bastante grande comparando com o continente", realçou.

O candidato valorizou também "todo o trabalho dos profissionais" na parte da saúde e que "dão uma ajuda enorme ao sistema hospitalar", assim como "os voluntários da Santa Casa da Misericórdia".

As legislativas dos Açores estão marcadas para 25 de outubro, com 13 forças políticas candidatas aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP.

Estão inscritos para votar 228.999 eleitores.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.