Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa teve 300 concorrentes em Lisboa e Porto

Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa teve 300 concorrentes em Lisboa e Porto

 

Lusa/Ao online   Cultura e Social   5 de Jan de 2019, 10:56

Cerca de 300 jovens músicos participaram nas duas audições livres realizadas em Lisboa e no Porto para a formação da Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa que vai ter sede na Guarda. 

Segundo o vereador da Cultura da Câmara Municipal da Guarda, Victor Amaral, nos dias 27 e 28 de dezembro de 2018 foram realizadas audições no Porto e em Lisboa, que "tiveram a participação de cerca de 300 músicos".

O autarca anunciou na conferência de imprensa de apresentação da programação do teatro municipal local para os meses de janeiro, fevereiro, março e abril, que no dia da última audição o maestro Osvaldo Ferreira comunicou-lhe que o projeto estava a ter "uma participação massiva e de alta qualidade".

Victor Amaral reconhece que a elevada afluência de candidatos "prova bem que o facto de a orquestra ficar sediada na Guarda não é uma limitação para os jovens que estão a ser formados em Lisboa ou no Porto".

No dia 12 de janeiro haverá uma última audição, no Teatro Municipal da Guarda (TMG), para os músicos da região.

"Temos essa informação que houve muitos músicos da região da Guarda que foram fazer provas a Lisboa e ao Porto, mas esta audição presencial no teatro é também para cumprir, no fundo, essa possibilidade de os músicos não apenas da cidade da Guarda mas da região da Beira Interior, poderem prestar as suas provas de acesso a esta orquestra que vai ter cerca de 80 músicos e para a qual concorreram cerca de 300 já nas duas audições nacionais", disse.

Em sua opinião, a afluência registada até ao momento "espelha bem" a adesão e a importância que a futura orquestra tem no plano nacional.

Os instrumentistas escolhidos nas três audições participarão em duas residências artísticas a realizar este ano, na Guarda, sob a direção do maestro Osvaldo Ferreira.

Terminadas as residências, que decorrerão durante as férias da Páscoa e do verão, a orquestra atuará na Guarda, em Viseu, no Porto, em Lisboa e em Salamanca (Espanha).

A Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa fará a sua estreia no dia 17 de abril, pelas 21:30, no grande auditório do TMG.

No dia 27 de novembro de 2018 a Câmara Municipal da Guarda celebrou um protocolo com a Orquestra Filarmónica Portuguesa, com sede em Viseu, com vista à instalação da Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa na cidade mais alta do país.

O acordo prevê um apoio financeiro anual, por parte do município, no valor de 70 mil euros, e a futura orquestra vai desenvolver o seu trabalho nas instalações do Teatro Municipal.

"Incrementar a formação de jovens talentos, valorizar a geração de novos públicos, potenciar o sistema educativo local para as artes, estimular a criatividade, a oferta cultural e a programação artística, e fomentar uma agenda diversificada, relevante e atrativa de elevado potencial turístico" foram alguns dos pressupostos da celebração do contrato de parceria, segundo os promotores.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.