Acidente/Madeira

Não há vítimas em risco de vida e feridos portugueses estão “estáveis”

Não há vítimas em risco de vida e feridos portugueses estão “estáveis”

 

Lusa/AO Online   Nacional   18 de Abr de 2019, 17:56

Os dois feridos portugueses no acidente com um autocarro turístico na Madeira "estão estáveis" e não há vítimas em risco de vida, garantiram esta quinta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros e o vice-presidente do Governo Regional.

Falando aos jornalistas pouco minutos depois de aterrar na ilha da Madeira, o ministro Augusto Santos Silva afirmou que a informação de que dispunha é que "não há nenhuma pessoa em risco de vida neste momento".

Na mesma ocasião, o vice-presidente do Governo Regional da Madeira, Pedro Calado, disse que os feridos portugueses "estão estáveis, ambos estão estáveis".

Questionado sobre a gravidade dos ferimentos das duas vítimas portuguesas, Pedro Calado notou que essas duas pessoas também não estão em perigo de vida.

"Um é o motorista, que está estável, vamos estar com ele daqui a pouco. A outra vítima portuguesa era a guia, tem mais algum cuidado e tem tido esse tratamento, mas está estável também", afirmou o governante.

Relativamente às vítimas estrangeiras, o vice-presidente do Governo Regional notou que, "em termos médicos, estão a evoluir normalmente".

"Estão a ser intervencionadas cirurgicamente, aqueles que precisavam, e já hoje de manhã fizemos uma visita e falámos com a grande maioria deles", referiu.

Pedro Calado garantiu também que "aqueles que necessitam de acompanhamento estão a tê-lo".

"Os serviços médicos têm funcionado como deveriam funcionar, na perfeição, as pessoas estão a encarar o acompanhamento humano como sendo um tratamento muito positivo e, enfim, dentro do quadro e das possibilidades que existiam, e das circunstâncias, as coisas estão a funcionar muito bem", sublinhou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, chegou à Madeira pouco depois das 15:30, e falou aos jornalistas logo no Aeroporto da Madeira - Cristiano Ronaldo, no Funchal.

Do aeroporto, o governante seguiu para o Hospital Dr. Nélio Mendonça e voltará ao aeroporto para receber o homólogo alemão.

Pelo menos 29 pessoas morreram no acidente com um autocarro que transportava turistas alemães em Santa Cruz, na Madeira, na quarta-feira à tarde.

Uma das vítimas morreu no hospital central do Funchal, onde deram entrada 28 feridos, dois dos quais portugueses.

As vítimas mortais, 11 homens e 18 mulheres, são todas alemãs.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.