Eleições

Mota Amaral de "alma e coração" com Berta Cabral, que promete15 mil empregos

Mota Amaral de "alma e coração" com Berta Cabral, que promete15 mil empregos

 

LUSA/AOnline   Regional   10 de Out de 2012, 22:15

O antigo presidente do Governo Regional, Mota Amaral, afirmou hoje estar de "alma e coração" com a candidatura de Berta Cabral à presidência do executivo açoriano, numa noite em que a candidata prometeu criar 15 mil empregos.

“Estou de alma e coração com a candidatura de Berta Cabral e com as
candidaturas todas do Partido Social Democrata e nem poderia ser de outra
maneira porque tenho responsabilidades muito conhecidas no lançamento do PSD nos
Açores e na construção da autonomia açoriana”, afirmou Mota Amaral aos
jornalistas, à margem do jantar comício do PSD/Açores na Povoação, ilha de S.
Miguel.

Para Mota Amaral, que foi também durante longos anos presidente do
PSD/Açores, a 14 de outubro “o que se joga é escolher quem está mais capacitado
para mudar de rumo e os Açores precisam de uma mudança de rumo”.

Com o seu “vibrante discurso”, Berta Cabral “tem ideias bem claras para
enfrentar os problemas dos Açores”, assegurou o antigo governante
social-democrata, confiante que Berta Cabral trará a sua “sensibilidade e
claríssima capacidade e determinação para uma fase decisiva na construção da
autonomia e no desenvolvimento dos Açores”.

“Espero que Berta Cabral leve o seu projeto por diante porque isso é
fundamental para os Açores e é fundamental para Portugal”, referiu,
acrescentando que “é tempo de mudar. O nosso mundo é muito exigente. A sociedade
portuguesa e a sociedade açoriana enfrentam grandes desafios. É preciso nova
energia, que Berta Cabral traz na sua candidatura”.

Perante uma sala cheia, a candidata do PSD/Açores à presidência do Governo
Regional, Berta Cabral prometeu criar 15 mil postos de trabalho nos próximos
quatro anos, sem precisar como, caso vença domingo as eleições, por entender
quer o emprego é uma "urgência" numa região que “tem a taxa de desemprego mais
alta do país”.

“Nós queremos implementar um ciclo virtuoso para terminar com o ciclo vicioso
que hoje se vive nos Açores”, afirmou, elevando a voz para dizer que “chega de
governos socialista”, porque o PSD “tem outro caminho, sabemos o que fazer e
como fazê-lo”.

No concelho socialista da Povoação, na ilha de S. Miguel, a candidata
social-democrata afirmou que “chega de mais austeridade”, assegurando que se
vencer as eleições de 14 de outubro “não haverá despedimentos na função pública”
na região.

Berta Cabral, que vincou não ser igual aos outros políticos, recordou que a
14 de outubro vai a votos a “governação decadente” dos socialistas e um novo
projeto, que “quer criar oportunidades para todos e em todas as ilhas”, apelando
à votação clara no PSD/Açores.

“Todos os votos são necessários. Temos de concentrar os votos, porque só o
PSD tem condições para ser alternativa”, sustentou, num discurso que teve na
assistência o vice-presidente nacional do PSD, Jorge Moreira da Silva.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.