Morreu o arquitecto Jorn Utson, autor da Ópera de Sydney

Morreu o arquitecto Jorn Utson, autor da Ópera de Sydney

 

Lusa/AO online   Internacional   30 de Nov de 2008, 11:14

O arquitecto dinamarquês Jorn Utzon, distinguido com o Prémio Pritzker pela criação da Sydney Opera House, morreu no sábado aos 90 anos vítima de ataque cardíaco, anunciou a família.
    Jorn Utzon desenhou o edifício da Ópera de Sydney, na Austrália, em 1957, mas acabou por se distanciar do projecto anos antes da sua inauguração, em 1973, devido a escândalos relacionados com derrapagens financeiras.

    Em 2003, Utzon recebeu o Prémio Pritzker, um dos mais importantes da arquitectura internacional, por ter criado, segundo o júri, um dos mais icónicos edifícios do século XX.

    Apesar de ter recusado sempre regressar à Austrália, Utson aceitou ainda desenhar, em conjunto com o filho, Kim Utzon, uma extensão da Ópera de Sydney, classificada em 2007 pela UNESCO como Património Mundial.

    Em Sydney, a iluminação que faz sobressair a estrutura branca do edifício em forma de vela foi apagada durante uma hora em sinal de luto pela morte do arquitecto.

    Em reacção à morte de Utzon, a ministra da Cultura dinamarquesa, Carina Christensen, disse que o talento do arquitecto colocou a Dinamarca no mapa internacional.

    Já o administrador da Ópera de Sydney, Kim Williams, agradeceu a Jorn Utzon, "um génio da arquitectura", por ter desenhado aquilo que é hoje "um símbolo" do país "reconhecido em todo o mundo".

    Também o primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, referiu-se a Jorn Utson como um "visionário".

    Jorn Utson, nascido em 1918, em Copenhaga, desenhou ainda o edifício da Assembleia Nacional do Kuwait e vários espaços emblemáticos da Dinamarca.

    Do seu trabalho destacam-se a influência da arquitectura funcional escandinava e a presença de elementos de culturas africanas e latinas, do México e de Marrocos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.