Manuel Faria de Castro imortalizado na toponímia faialense

Manuel Faria de Castro imortalizado na toponímia faialense

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   5 de Abr de 2019, 10:21

No dia em que assinalaria os seus 73 anos de idade, Manuel Faria de Castro foi perpetuado com uma placa toponímica na antiga Canada do Mestre, junto à Estrada Regional. Assim sendo, aquele arruamento, para onde foi viver quando se casou, passa a denominar-se de Canada Faria de Castro.

Esta iniciativa, da responsabilidade da Câmara Municipal da Horta e a Junta de Freguesia do Salão pretendeu "enaltecer e imortalizar a figura de Manuel Faria de Castro que, ao longo da sua vida desempenhou um papel preponderante na ilha do Faial, nomeadamente na área do futebol, enquanto presidente e dirigente da Associação de Futebol da Horta", refere nota de imprensa. Foi professor na Escola Preparatória da Horta, estabelecimento de ensino no qual desempenhou funções de presidente do Conselho Executivo, entre outros, e fundador do Clube Europeu da Horta e o Núcleo Regional da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Foi ainda presidente da Azorica desde 1996 até à data do seu falecimento.

O presidente da Câmara Municipal da Horta, José Leonardo Silva, relembrou todo o trabalho que Manuel Faria de Castro desenvolveu em prol do Concelho da Horta.

“Estamos a lembrar aqueles que deram de si em prol da sua terra. Manuel Faria de Castro foi um grande motivador dos jovens e um grande parceiro da CMH no que diz respeito ao ambiente. Naquela altura, poucos falavam em separação de resíduos ou da pertinência em selar o aterro, ele teve, de facto, uma visão futurista nesta matéria. Foi um homem que se dedicou a causas e valores e isso deve ser imortalizado”, afirmou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.