Banca

Lucros Banco Popular caem 32,1 por cento


 

Lusa / AO online   Economia   26 de Out de 2009, 10:27

Os lucros do Banco Popular caíram 32,1 por cento nos primeiros nove meses do ano, face ao período homólogo de 2008, para 651 milhões de euros, devido à queda na actividade e à dotação de reservas.
Numa informação à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) a entidade espanhola explica que, sem contar as dotações voluntárias - que atingiam os 1.223 milhões de euros até Setembro - ou as receitas extraordinárias, os lucros teriam atingido os 734 milhões de euros (menos seis por cento).

Segundo o banco, no final de Setembro a taxa de crédito malparado ou em atraso era de 4,63 por cento, mais do dobro do valor que se registava há um ano (2,19 por cento), notando porém uma desaceleração entre o segundo e terceiro trimestres.

Referindo o contexto difícil em que se produzem estes resultados, o Banco Popular considera que o pior parece ter passado, com a economia espanhola a “manter os níveis de actividade relativamente ao trimestre passado”.

O reforço de dotações e os 1.200 milhões de euros obtidos por uma ampliação de capital contribuíram, explica a entidade, para um reforço da sua capacidade de solvência.

Os depósitos dos clientes aumentarem 23,6 por cento até Setembro alcançando os 57.345 milhões de euros com a margem bruta a aumentar 10 por cento para 3.024,2 milhões de euros.

De referir ainda a queda de receitas por comissões em 11 por cento a a redução de 75,8 por cento dos resultados de empresas em que o banco tem participação.

A margem de exploração, antes de provisões, alcançou os 2.068,5 milhões de euros, depois de um crescimento de 16,6 por cento.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.