Açoriano Oriental
Covid-19
Itália com mais 785 mortes e 19.350 novas infeções nas últimas 24 horas

Itália registou nas últimas 24 horas mais 785 mortes associadas ao novo coronavírus, o pior número desde sexta-feira, bem como 19.350 novas infeções, que confirmam o achatamento da curva, anunciou esta terça feira o Ministério da Saúde.

Itália com mais 785 mortes e 19.350 novas infeções nas últimas 24 horas

Autor: AO Online/ Lusa

Um total de 1.620.901 pessoas foram infetadas em Itália desde o início da pandemia de covid-19, em meados de fevereiro, e as últimas 19.350 foram detetadas entre segunda-feira e hoje, graças a um aumento do número de testes realizados (182.000), embora este número seja inferior ao das últimas semanas.

Este aumento é superior ao de segunda-feira, quando os dados são normalmente mais baixos devido ao menor número de testes realizados durante o fim de semana, mas é inferior ao dos piores dias desta segunda vaga (o pico de 41.000 infeções foi atingido em 13 de novembro).

No total, 56.361 pessoas perderam as suas vidas devido à covid-19 no país.

Por outro lado, o número de pessoas atualmente doentes também está a diminuir. Um total de 779.945 pessoas têm a doença, uma redução de 8.526 em relação ao dia anterior.

A redução da pressão nos hospitais é também confirmada, uma vez que há atualmente 36.474 pessoas admitidas, menos 475 do que na segunda-feira, e, destas, 3.663 requerem cuidados intensivos (menos 81).

A região mais afetada é de novo a Lombardia, o epicentro da pandemia no país desde o início e que no último dia registou 4.048 casos positivos.

Segue-se Veneto (2.535), Toscana (1.669), Apúlia do Sul (1.659), Piemonte (1.617) e Emília-Romanha (1.471).

Com estes números, e sempre à espera da evolução da curva epidemiológica, o Governo está a finalizar um novo decreto com medidas para conter o vírus no período que antecede o Natal para substituir o atual, que expira na próxima quinta-feira.

O Ministro da Saúde, Roberto Speranza, apresentará na quarta-feira as novas disposições ao Parlamento.

Hoje, o Governo reuniu-se com os governadores das várias regiões para chegar a acordo sobre a estratégia e decidiu concentrar-se nos limites em termos de tempo e entre territórios do país, avançou hoje o ministro dos Assuntos Regionais, Francesco Boccia.

Sabe-se que o Governo manterá o recolher obrigatório nacional às 22:00, também durante as férias de Natal.

Uma das dúvidas é se as pessoas serão autorizadas a mudar de região para se juntarem às suas famílias.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.468.873 mortos resultantes de mais de 63,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.