Inapa confia que aumento de capital será todo subscrito


 

Lusa / AO online   Economia   3 de Dez de 2007, 11:39

 O responsável pelas relações com os investidores da Inapa está confiante que o aumento de capital da empresa irá ser totalmente subscrito e realça ainda o interesse que tem havido pelo título na bolsa portuguesa.
“Acredito que irá ser todo subscrito”, afirmou António Domingues, em declarações à Lusa, que “vamos ter um conjunto significativo de accionistas a acompanhar o aumento de capital”.

Aquando do anúncio desta operação, que visa o aumento do capital de 27.237.013 para até 150.000.000, através da emissão de 122.762.987 acções, os accionistas de referência da Inapa - Parpública, Fundo de Pensões do BCP e BCP comprometeram-se a subscrever a totalidade das acções que lhes cabem no exercício do seu direito de preferência (num total de 61.573.011 acções).

Além disso, são objecto de garantia por um consórcio de instituições financeiras 56.798.916 acções, pelo ficam de fora, sem garantia de subscrição, apenas 4,4 milhões de acções.

Quanto ao encaixe realizado com o aumento de capital em curso este será aplicado na totalidade na redução do passivo, que passará de 440 milhões para cerca de 320 milhões, e permitirá ainda melhorar os capitais próprios, que passarão para 160 milhões de euros, “o que torna o balanço já muito equilibrado”, referiu António Domingues.

Numa altura em que decorre o aumento de capital (que começou a 28 de Novembro e termina a 12 de Dezembro), o responsável pelas relações com os investidores da empresa destacou ainda o volume transaccionado em bolsa pela empresa, embora “o preço esteja um pouco abaixo”.

A Inapa “tem tido uma negociação significativa” e o facto de estar a negociar muitas acções sem direitos mostra que existe interesse no título” para além do aumento de capital, destacou António Domingues.

São accionistas “que se querem manter no capital posteriormente”, que estão a demonstrar “que acreditam na empresa”, afirmou, considerando que este interesse estará relacionado com a estratégia de reestruturação que a empresa delineou até 2010.

Cerca das 12 horas, a Inapa seguia na Euronext Lisboa a cair 1,78 por cento, para 1,1 euros, com 302 mil acções transaccionadas, tendo entretanto sido já negociados hoje mais de 400 mil direitos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.