Governo dos Açores quer “transição para economia de baixo carbono” até 2030

Governo dos Açores quer “transição para economia de baixo carbono” até 2030

 

Lusa/Ao online   Regional   20 de Out de 2018, 07:04

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores assumiu esta sexta feira "a transição para uma economia de baixo carbono" como meta para os Açores, na estratégia energética até 2030.

"A descarbonização da economia proporcionará novas oportunidades a regiões como os Açores que, não sendo ricos em energia fóssil, são ricos em recursos energéticos naturais e possuem os conhecimentos e as ambições necessárias ao seu aproveitamento", afirmou esta tarde Marta Guerreiro durante a apresentação do documento para discussão pública sobre a estratégia açoriana para a energia até 2030.

A governante, que discursava em Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel, naquela que foi a primeira central hidroelétrica dos Açores, sublinhou que a estratégia açoriana para o setor da energia passa ao mesmo tempo por "fortes contributos na construção de um modelo baseado nos princípios da economia circular".

"Encaramos esta transição como uma ocasião para o crescimento económico, com vastas oportunidades ao aparecimento de novos investimentos e novos postos de trabalho", sublinhou.

Marta Guerreiro lembra que a estratégia delineada pelo executivo açoriano "tem por base os princípios da suficiência e eficiência energética, da descarbonização da produção de eletricidade e da eletrificação" de diversos setores consumidores de combustíveis fósseis nos Açores.

"Pretendemos reduzir a dependência externa de combustíveis fósseis e a emissão de gases com efeito de estufa, melhorando a qualidade ambiental da região, indo ao encontro dos compromissos internacionais na matéria", destacou.

A responsável máxima pela energia na região revelou que, nos Açores, "a produção de energia elétrica e os transportes" são responsáveis por cerca de 42% das emissões de gases com efeito de estufa.

"A transição para uma economia de baixo carbono implica a descarbonização prioritária destes setores", sublinhou.

Marta Guerreiro espera ver implementadas as políticas públicas para o setor da energia "até 2020" apesar do horizonte ser 2030.

O documento sobre a Estratégia Açoriana para a Energia 2030 está disponível para consulta pública nos próximos "30 dias úteis" sendo que o executivo pretende ainda fazer "sessões de esclarecimento" sobre a matéria no final deste mês.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.