Governo brasileiro dará apoio logístico para desmantelar grupos armados

Governo brasileiro dará apoio logístico para desmantelar grupos armados

 

Lusa/AO online   Internacional   17 de Set de 2008, 21:27

O Presidente Lula da Silva disse hoje que o Brasil dará apoio logístico à Bolívia para desmantelar grupos armados no departamento de Pando, fronteira com o Estado brasileiro do Acre, mas descartou o envio de tropas
O Presidente brasileiro falava à TV Brasil sobre a crise boliviana, numa entrevista a ser exibida esta noite.
Segundo a agência governamental Brasil, que antecipou a informação, a pedido do seu homólogo Evo Morales, Lula da Silva está disposto a vender autocarros e camiões para o Exército do país vizinho.
Lula da Silva vai solicitar também à Polícia Federal que actue na região fronteiriça com a Bolívia. 
A possibilidade de enviar tropas, entretanto, foi completamente descartada. 
"Nem pensar em ingerência brasileira na Bolívia, muito menos tropas", destacou.
"Nós temos mais de 3.000 quilómetros de fronteira com a Bolívia e nós queremos que ela esteja em paz, porque em paz o país vai crescer, em guerra não", acrescentou Lula da Silva. 
De acordo com a agência Brasil, o PR brasileiro criticou a interferência dos Estados Unidos em assuntos internos de países da América do Sul em diversos momentos da história do continente e apoiou a decisão de Morales de expulsar da Bolívia o embaixador norte-americano. 
"Se for verdade que o embaixador dos Estados Unidos fazia reunião com a oposição do Evo Morales, ele está correto de mandá-lo embora. O papel de embaixador não é fazer política dentro do país, não. Ele está como representante do seu país, numa relação de Estado com Estado", justificou o Presidente do Brasil.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.