Gordon Brown apela à UE para endurecer posição


 

Lusa / AO online   Internacional   25 de Set de 2007, 16:51

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, apelou hoje à União Europeia (UE) para endurecer a posição face à Birmânia, exortando as autoridades birmanesas a “darem provas de contenção” em relação aos manifestantes.
“É vital que as autoridades birmanesas dêem provas de contenção face aos manifestantes e lancem um processo de verdadeiras reformas políticas”, defendeu o primeiro-ministro numa carta dirigida a presidência portuguesa da UE bem como aos chefes de Estado europeus.

“Eles ameaçam a partir de agora recorrer à força contra os manifestantes, o que é inquietante”, adianta o chefe de governo.

“Eu apoiaria firmemente uma iniciativa da presidência (da UE) para avisar o governo birmanês de que nós observamos o seu comportamento e que a União Europeia imporá sanções mais duras se fizerem uma má escolha”, adiantou Brown.

Esta declaração do primeiro-ministro surge enquanto mais de 100 mil pessoas, incluindo 30 mil monges budistas, se manifestaram hoje pelo oitavo dia consecutivo em Rangum, apesar das advertências do regime militar.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.