Impostos

Fisco ultrapassa meta de 1.100 milhões de euros de cobrança coerciva em 2011


 

Lusa/AO online   Economia   14 de Dez de 2011, 17:13

A Direcção-Geral dos Impostos ultrapassou no início de Dezembro o objectivo para 2011 de arrecadar 1.100 milhões de euros de cobrança coerciva de dívidas ao fisco, anunciou o Ministério das Finanças.
Em comunicado, o Ministério liderado por Vítor Gaspar explica ainda que o volume de dívidas fiscais este ano entre Janeiro e Novembro é o mais baixo em termos homólogos desde que existem estatísticas, que o valor ainda por pagar também é o mais baixo, tal como o contencioso e os custos de financiamento da Direcção Geral dos Impostos (DGCI).

No final do comunicado, as Finanças deixam ainda uma nota curiosa, dizendo que esta eficácia em termos fiscais assegura aos contribuintes que pagam os seus impostos, que estes não serão agravados para pagar a factura deixada pelos incumpridores.

“Importa notar que a eficácia da administração fiscal na cobrança das dívidas à a mais importante garantia de justiça fiscal, uma vez que assegura aos contribuintes cumpridores – a larga maioria dos portugueses – que os seus impostos não serão agravados para compensar as perdas pelo estado em resultado do incumprimento de uma escassa maioria”, diz o comunicado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.