Incêndios/Grécia

Familiares de duas das vítimas mortais processam autoridades

Familiares de duas das vítimas mortais processam autoridades

 

Lusa/AO Online   Internacional   1 de Ago de 2018, 16:17

Familiares de dois mortos pelos incêndios da Grécia entraram com uma ação contra as autoridades devido à forma como ocorreu a resposta ao desastre, acusando-os de homicídio por negligência e exposição criminosa de pessoas ao perigo, entre outros crimes.

As vítimas, duas professoras de 70 e 73 anos, ficaram presas pelas chamas quando tentavam fugir de suas casas em Neo Voutza, localidade vizinha de Mati, a área mais afetada pelos incêndios de 23 de julho e que fica a nordeste da capital grega.

Os seus corpos queimados foram encontrados um dia depois do incêndio.

Cerca de 90 pessoas morreram nos incêndios, que dizimou a área balnear de Mati, na península Ática, e que dista cerca de 30 quilómetros de Atenas.

O número exato de vítimas mortais ainda está por quantificar, e os médicos legistas trabalham para identificar os restos mortais das vítimas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.