Saúde

Doze hospitais nacionais reabilitados com ajuda de 50 empresas e 1400 voluntários

Doze hospitais nacionais reabilitados com ajuda de 50 empresas e 1400 voluntários

 

Aonilne/Lusa   Nacional   12 de Set de 2011, 08:31

Doze hospitais públicos de norte a sul do país estão a sofrer obras de reabilitação, fruto de uma iniciativa de voluntariado que envolve 50 empresas e mais de 1400 voluntários.

As obras já arrancaram, mas no dia 24 deste mês, mais de 1400 pessoas vão envolver-se em várias tarefas, entre as quais a pintura de telas e 'placards', que serão depois colocados nos serviços hospitalares, em especial na área materno-infantil.

Intitulada “Parte de Nós”, a iniciativa, da Fundação EDP, é "a maior ação de voluntariado da história da EDP e uma das maiores a nível nacional”, disse Sérgio Figueiredo, administrador delegado da instituição.

“Esta grande mobilização, que conta com o esforço e a generosidade de meia centena de empresas e mais de um milhar de voluntários, permitirá contribuir para melhorar as condições de doze unidades hospitalares, com impacto direto no bem-estar de utentes e funcionários”, explicou o administrador.

Por exemplo, no Hospital de Santa Maria em Lisboa decorre a remodelação do piso de pediatria e neonatologia e no Hospital de Santo António, no Porto, serão instalados 120 sensores de iluminação para maximizar a eficiência energética.

Hospital Maria Pia, Magalhães Lemos e Joaquim Urbano (Porto), S. Pedro (Vila Real), Santa Luzia (Viana do Castelo), Sousa Martins (Guarda), IPO (Lisboa), Maternidade Daniel Matos (Coimbra), Unidade de Saúde das Portas de Aviz (Évora) e Hospital de Faro são as restantes unidades hospitalares abrangidas pela iniciativa.

“É um exemplo do envolvimento da sociedade civil na saúde, principalmente na das crianças hospitalizadas e corresponde igualmente à responsabilidade social das empresas e isso é muito importante”, realçou Céu Machado, diretora do departamento de Crianças e da Família do Hospital de Santa Maria.

Sobre a ação de voluntariado marcada para 24 de setembro, a diretora considera “fabuloso” que em Portugal se realize uma iniciativa destas, que classificou de “muito importante para a humanização dos espaços hospitalares, nomadamente onde estão crianças internadas”.

“Essas pinturas vão ser colocadas nas enfermarias e nos corredores que lhes dão acesso e isso vai tornar o espaço mais agradável e minimizar o sofrimento das crianças”, afirmou Céu Machado.

Simultaneamente vai decorrer uma campanha de angariação de fundos, com o objetivo de apelar ao contributo da sociedade civil. Por cada euro doado para esta ação, a Fundação EDP oferecerá igual valor, anunciou fonte da instituição.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.